Rinotraqueitis Felina (FHV): herpes-vírus em gatos

Gatos Paradais Sphynx

Informações sobre os gatos, os seus cuidados e saúde, raças de gatos, genética felina. Fotos e vídeos.

Cabeçalho Direito

  • Animales
  • Perros
  • Centenas de
  • Répteis
  • Anfibios
  • Aves
  • Peces
  • Mamíferos
  • Sphynx
  • Perro pelo pecado
  • Invertebrados
  • Naturaleza
  • Viajes

Autor: Estefany Branco. Veterinária, zootecnista Deja un comentario

nesta página sobre gatos

  • 5.1 Mais informações sobre gatos, água, cuidados…

A rinotraqueitis felino é uma doença que se apresenta comumente em gatos, com altas taxas de infecção, tendo índices baixos a moderados de mortalidade, que é causada principalmente por um vírus herpes tipo I, que afeta o sistema respiratório e os olhos do gato, por essa razão também é denominada comumente como herpes-vírus felino.

Causas del herpesvirus felino

A rinotraqueitis felino apresenta-se comumente em ambientes frios, assim como também em locais onde tenham concentrações felinas altas convivendo em um mesmo ambiente, onde muitas vezes os gatos não são vacinados, encontrando-se gatinhos, gatos geriátricos (velhos) e gatos com defesas muito baixas, como resultado de serem portadores de doenças como a leucemia felina ou por vírus que inmunodeprimen consideravelmente o gato, como o vírus da imunodeficiência felina. Dentro destas populações ou de forma individual, gatos que se encontrem doentes de gravidade ou que receberam tratamentos contra o cancro serão propensos a ser afetados pelo vírus da rinotraqueitis felino.

Comumente os felinos que se vêem afetados principalmente pelo herpes-vírus felino são gatos em torno de 1 ano de idade, mas também já se apresentou em gatinhos com 2 semanas de vida, embora a maioria das infecções por rinotraqueitis felino se apresenta às 5 ou 8 semanas de idade. Até mesmo alguns filhotes podem nascer com a doença, se a mãe não foi inmunizada adequadamente.

apesar de que a maioria dos gatos pode se recuperar completamente de um herpes-vírus felino, o desenvolvimento da doença pode ir de dias até semanas e, em alguns gatos pode deixar sequelas, tais como rinite crônica, que é uma inflamação das fossas nasais, bem como ser portadores da doença, em que os gatos estão aparentemente saudáveis, mas mantêm uma descarga nasal constante, espirros contínuos e secreção ocular, sobretudo se o gato é submetido a períodos de estresse, o que terá como consequência a excreção intermitente desse vírus.

Sinais ou sintomas de rinotraqueitis felino

quando Se verifiquem os seguintes sinais no animal de estimação, você deve ir ao médico veterinário imediatamente, já que não realizar um diagnóstico ou deixar passar muito tempo, a doença pode apresentar complicações com infecções de tipo bacteriano, que poderiam trazer como consequência uma baixa resposta ao tratamento e, nos piores casos, perda parcial ou total da visão ou mesmo do globo ocular: súbito ataque de espirros seguido por conjuntivite de um ou ambos os olhos com secreção serosa ou mucopurulenta; também a córnea vai ficar inflamada; salivação humana excessiva, inflamação das fossas nasais com presença de muco espesso, opaco e abundante, a qual pode chegar a formar crostas e tampar nariz, tosse, bronquite, problemas para respirar, já que são sinais evidentes de que a doença está presente no felino. Além disso, dependendo da gravidade do quadro clínico-se observar febre, perda de apetite, falta de interesse pelo meio que o rodeia e depressão notável.

Se a doença do rinotraqueitis felino afeta gatinhos que acabam de nascer será observado neles impossibilidade de abrir os olhos. De não ser atendidos os problemas oculares podem agravar-se com o aparecimento de úlcera cornéales.

Diagnostico del vírus herpes simplex tipo de felino

pode-Se dizer que os sinais presentes em uma rinotraqueitis felino por herpes-vírus felino são o principal diagnóstico para detectar, já que o quadro clínico é bastante evidente, mas para que se possa realizar um diagnóstico exato do agente causal é exigida de análise de laboratório como isolamento do vírus, identificação de antígenos virais específicos ou através de citologia, em que é necessário tomar amostras com fluidos corporais do felino como lágrimas, saliva e sangue para detectar de uma maneira mais bem-sucedida do vírus no organismo.

Tratamento de rinotraqueitis felino

Como a rinotraqueitis felina é uma doença viral não se pode eliminar o agente causal do gato como já foi mencionado anteriormente, portanto só se podem controlar os sinais através de tratamento sintomático ou de suporte, o qual conterá medicamentos indicados pelo médico veterinário, tais como estados unidos para diminuir a febre, anti-inflamatórios, antibióticos para controlar ou evitar infecções bacterianas secundárias, e algumas vezes antivirais, se a infecção é muito grave para tratar de ativar o sistema imunológico e evitar que o vírus herpes continue a se reproduzir no interior das células do felino, dessa forma pretende-se evitar um dano maior.

No caso de que o médico, se deve aplicar terapias de fluidos, se é que o gato apresenta algum grau de desidratação da anorexia e febre. Outras medidas que não devem ser deixados de lado são a higiene e limpeza constante das secreções das narinas e olhos, diminuindo com isso a formação de crostas para evitar desconforto no felino, assim como ter o cuidado de ter o gato em um lugar com clima temperado, em repouso e separado de outros gatos, no caso de que conviva com mais, para evitar possíveis contágios, da mesma forma se devem separar comedouros, bebedouros, caixas de areia e brinquedos, como medida preventiva.