Doenças dos cães (doenças caninas)

Os cães são os animais de estimação preferidos por toda a família e de primeira escolha em todo o mundo, por isso se você é um amante do cão ou está pensando em dar-lhe as boas-vindas a uma bola de pêlos nariz e fria em sua casa, nós trazemos-lhe esta informação sobre as doenças dos cães, para que você esteja atento para qualquer mudança em seu cachorro e dar-lhe uma vida plena e saudável.

São muitas as doenças que os cães, por essa razão, descrevemos algumas das mais frequentes que costumam aparecer na clínica veterinária.

A resenha, anamnese e exame são relevantes para que o médico veterinário possa abordar em profundidade o histórico clínico do cão e determinar o diagnóstico adequado, bem como o seu respectivo tratamento.

Doenças de cães de tipo bacterianas

Ehrlichosis canina

A ehrlichiosis ou ehrlichia é uma doença de tipo bacteriana intracelular da família Rickettsiaceae causada pela picada de um carrapato, sempre e quando o carrapato tenha estado em contato com um cão infectado. Esta, através de sua picada, e através da saliva, introduz no interior do indivíduo, com certas substâncias químicas tóxicas que enfraquecem o sistema imunitário do cão. Podem ser afetados por 2 tipos de ehrlichia:

  • Ehrlichia Platis: Este tipo de ehrlichia causa destruição das plaquetas e dá origem a trombocitopenia.
  • Ehrlichia Canis: afeta principalmente os glóbulos brancos do animal, já que é uma bactéria do tipo intracelular.

A ehrlichosis tem um período de incubação de 7 a 21 dias e pode apresentar uma fase aguda entre 3 e 6 semanas, em que se expressam os seguintes sintomas: anorexia, petequias (pequenos derrames vasculares cutâneas) e epistaxis (hemorragia pelas fossas nasais). Nem todos os animais expressam sintomas durante meses, até mesmo anos, até que qualquer fator de estresse ou outra doença revelem os sintomas da mesma.

por infecções associadas aos Salmonella, Campylobacter o Escherichia coli

São bactérias que causam infecções gastrointestinais, seu contágio é através de comida contaminada ou excrementos de outros canídeos afetados, causando diarréia, vômito, mal-estar e febre.

Leptospirose

A leptospirose é uma doença que afeta o fígado e nos rins, é uma zoonose que pode ser transmitida a humanos. A prevenção consiste no fornecimento de vacinas específicas para esta doença dos cães. É causada, entre outras, por bactérias como e Compatíveis canicola. O cão apresenta pouca atividade, febre, vermelhidão de membranas, tanto mucosas como conjuntivas.

Doenças virais

Parvovírus

Esta doença é causada por um vírus da família Parvoviridae. É altamente mortal em filhotes de 1 mês até 1 ano de idade. O vírus causa alteração através das microvilosidades intestinais, o que resulta em diarréia com odor característico, fezes com sangue, apatías, febre, vômito, palidez das mucosas, anorexia e desidratação. Também costuma afetar o sistema circulatório, já que provoca uma diminuição dos glóbulos vermelhos, o que pode levar a um mau funcionamento do coração em filhotes e em fetos ainda não nascidos. Devemos estar muito atentos a estes sintomas em filhotes, já que o vírus, sem tratamento actua mais rapidamente. Esta doença dos cães é fatal e os canídeos afetados podem morrer de desidratação e septicemia.

Por se tratar de um vírus, não há um tratamento específico e geralmente aplicado um tratamento de suporte. Para prevenir o parvovirus é necessário seguir um bom plano de vacinação definido pelo veterinário, com o fim de proteger o sistema imunológico do cão.

Esgana canino (moquillo)

É causada por um vírus integrado ao nível taxonômico da família Paramyxoviridae, é altamente contagiosa. Costuma afetar o sistema respiratório, digestivo e nervoso, também se podem observar condições a nível cutâneo. Os animais jovens são os mais suscetíveis, mas não escapa a possibilidade de que qualquer cão adulto possa ser afetado. É transmitida pelo ar ou ao ter contato com os fluidos de um animal infectado. A sintomatologia dependerá do sistema, ataque de vírus, mas pode apresentar sinais gerais como: febre, desidratação, anorexia e perda do apetite. No momento de atacar um sistema específico, os sintomas seriam:

  • Respiratório: Tosse, dificuldade para respirar, descargas nasais abundantes.
  • Digestivo: Vômitos, diarréia e desidratação.
  • Nervoso: Tiques, convulsões, acidente vascular cerebral e ataxia.
  • Cutâneos: Hiperceratose (Endurecimento das almofadas plantarías).

A doença, esgana é altamente delicada e, por ser causada por um vírus, o tratamento destina-se a atacar as infecções secundárias, geralmente, utilizam-se combinações de antibióticos, complexos vitamínicos e fluidoterapia. Costuma-Se manter em quarentena o animal afetado de outros, já que o vírus pode sobreviver no ambiente externo. O tratamento e o diagnóstico deve ser fornecido por um médico veterinário, dado a gravidade da mesma. Um alto percentual de pacientes que sobrevivem a essa doença, os cães ficam com algum tipo de doença nervosa.

Doenças da pele

As doenças dos cães relacionados com a pele são muito variadas, obedecem a lesões produzidas por bactérias, fungos, parasitas, alergias, há mesmo como resultado de lesão nodular e desordens hormonais, como é o caso da dermatoses endócrina.

Descrevemos algumas, pois são muitas e o artigos ficaria muito extenso.

Dermatite piotraumática

Costuma ser uma das doenças de pele mais comuns. É também conhecida como mancha quente ou dermatite úmida. Aparece muito de repente. O cão costuma coçar muito determinadas zonas do corpo, destacando-se a perda de pelagem nessa área com lesão de cor vermelho muito brilhante, observando-se, igualmente, formação de crostas. Isto ocorre devido o constante lambido do cão na ferida, a qual cria um ambiente úmido favorável para a proliferação de microrganismos. O que é fundamental para evitar este tipo de lesão cutânea, é manter a nossa mascote livre de parasitas externos, como ácaros e pulgas. O tratamento geralmente é simples, consiste em controlar os lamidos do animal na lesão e aplicar uma antibioterapia especificada pelo veterinário.

Dermatite atópica

Este tipo de dermatite é geralmente causada por alérgenos que estão presente no ambiente ou em algum químico empregado em nossa casa, também pode ser originada por mudanças na dieta do animal. Deve-Se considerar que no início da doença os sinais clínicos são geralmente muito leves, em geral, podem-se observar alterações na pele, como vermelhidão, coceira, descamação. O animal arranhões e mordidas constantemente, mas se é por alergia, pode apresentar espirros.

Em geral, para saber que tipo de dermatite está afetando o nosso animal de estimação, devemos recorrer a um veterinário, que nos indicará o diagnóstico e prescrever o tratamento mais adequado face ao tipo de doença.

Micosis

Doenças dos cães causadas por fungos e que também produz lesões cutâneas, é tratada com anti-fungal. A dermatomicoses, em muitos casos, é contagiosa para o homem, os fungos que mais se apresentam no cão são os do gênero Microsponum e Tricophyton. Por exemplo, Microsponum canis causador da micose, candidíase (inflamação da pele por organismos do gênero Candida, uma levedura), Malassezia, também consequência do fermento Malassezia pachydermatis, que está associada com a otite externa e outras doenças de pele.

Alguns fungos podem causar doenças graves como a criptococose, que afeta o cérebro, e blastomicosis que produz pneumonia e bronquite.

Problemas gastrointestinais e, em geral, do sistema digestivo

Depois de todos os problemas de pele, as afecções do sistema digestivo são os mais comuns diariamente em doenças dos cães.

Dispepsia o gastrite

Não é nada mais do que a inflamação da mucosa gástrica (células que revestem o estômago), esta mucosa desempenha um papel muito importante, pois protege as paredes do estômago, o ácido clorídrico, o que é extremamente ácido e pode causar ruptura das paredes. A sintomatologia da doença é muito variável, cada animal pode expressá-lo de forma diferente, mas os sintomas gerais são: perda de apetite, sialorreia, letargia, diarréia, palidez das mucosas, desidratação, anorexia e sangue nas fezes (não tão frequente). Se você suspeitar que nosso cão está sofrendo de uma gastrite, costuma-se retirar o alimento por 48 horas e aplicar um tratamento veterinário adequado, para evitar que esta doença avanço e ocorrência de úlceras gástricas.

Colite

A colite é uma doença que produz inflamação da mucosa do intestino delgado e o cólon. Esta inflamação na maioria dos casos produz diarréia, dores abdominais e gases; é muito característica, já que as fezes costumam vir acompanhada de muco e restos de sangue. Se não se trata de devidamente pode chegar a ser uma doença crônica, causando muitos problemas ao cão como: anorexia, letargia e defecação constante e dolorosa.

É importante estar alerta quanto à alimentação do cão, principalmente para evitar que engolir objetos estranhos, os quais podem causar uma obstrução e implicar igualmente a uma colite, que, em casos graves, se não for tratada a nível veterinário pode acabar com a vida do animal.

Necrosante

trata-Se de uma inflamação do intestino delgado e, por sua vez, do cólon. É uma das doenças mais comuns nos animais de estimação. A infecção pode ser causada por um sem número de bactérias e vírus como:

  • as Bactérias: E. Coli, Salmonella y Shigella.
  • Vírus: Parvovírus, Coronavírus y Rotavírus.

Os sintomas destas doenças dos cães são facilmente reconhecíveis: o aumento da defecação, fezes mais líquidas, febre, cãibras musculares, vômito, desidratação, diarréia verdes e, em casos mais graves, presença de sangue vermelho brilhante. A enterocolite é uma doença de cães que exige uma atenção adequada por parte dos proprietários e controle do médico veterinário. O tratamento para esta condição geralmente começa com medidas para a diminuição do quadro de diarréia e manter um bom balanço eletrolítico para compensar a desidratação.

Outras doenças de cães relacionadas com o sistema digestivo são as relacionadas com a cavidade oral como separação de sínfise mandibular, épulis, úlceras orais, doença periodontal, cárie ou coexistência. Também estão presente doenças hepáticas (hepatite, ascite, etc) e do pâncreas (pancreatite).

Patologias cardíacas

Doenças do músculo cardíaco (miocardias), doenças cardíacas, bem vascular ou congênitas, filaria ou verme do coração (causada pelo parasita Dirofiliaria immitis). Entre os sintomas incluem falta de ar, tosse, síncope, diminuição de atividade, letargia e perda de peso. Se evoluiu desde o ponto de vista veterinário e é considerada uma especialidade, os métodos de diagnóstico são a electrocardiografia e ecocardiografia.

Doenças respiratórias

As doenças respiratórias são muito variadas quanto a doenças de cães, idade e raça ajudam a determinar muitas destas afecções. Entre os sinais clínicos mais frequentes destacam-se a tosse, disneas, descargas nasais, espirros, regurgitação, entre outros. Se forem persistentes, é imprescindível recorrer a um veterinário.

Em algumas ocasiões, constituem casos clínicos de urgência devido a asfixia que ocorre no animal, como ocorre em casos de obstrução da traquéia consequência de algum objeto estranho.

As alergias podem desencadear insuficiências respiratórias. Em outros casos, são devidos a infecções da própria laringe, traquéia ou brônquios, por bactérias ou vírus. Algumas doenças infecciosas deste tipo são: a tosse dos canis (traqueobronquitis infecciosa canina), apresenta inflamação nas vias respiratórias superiores, causa tosse e secreções do nariz ou dos olhos. Pneumonia ou a esgana canina.

Outras também relevantes são o palato ou fístula oronasal em cães idosos, em ambos os casos pode-se recorrer à cirurgia para resolver o problema. Faringite, alongamento do véu do paladar, pólipos e tumores também causam doenças dos cães de tipo respiratório.

assustador chefs

Parasitas internos, nos referimos aos vermes, tanto entre eles como amostragens, também estão os protozoários, como a Guiardia ou infecção por coccidiosis, sem esquecer a leishmaniose.

existe Igualmente um grande número de parasitas externos, causados por insetos e aracnídeos, como as pulgas, carrapatos, piolhos, etc., A terapia preventiva através de um veterinário resolve muitas das doenças que podem causar doenças de cães causadas por parasitas.

Muitas infecções de pele são causadas também por parasitas como ácaros produtores de sarna, ou dermatite alérgica por causa da picada do carrapato.

Problemas de la vista

Uma vez que se observem sintomas como lacrimejamento, secreções, dores no olho do cão é importante recorrer a uma clínica veterinária. As patologias relacionadas com afecções oculares são variadas, desde ferimentos, corpos estranhos, glaucomas, inflamação de mucosa, ceratite, catarata, alterações de tipo anatômico, como é o caso de entropión ou ectrópio. As conjuntivites podem ser produzidas por fungos, bactérias e processos virais.

Doenças de cães de tipo auditivo

Resultado de objetos estranhos, parasitas como ácaros (Otodectes cyanotis), otite externa, causada por bactérias, fungos ou leveduras. Também a otite média e interna é a causa de doenças mais frequentes na clínica veterinária. A surdez pode ocorrer por fatores congênitos ou em cães geriátricos.

Patologias relacionadas ao sistema urinário

Doenças de cães de tipo renais e urinárias: insuficiência renal, nestes casos, há uma perda no funcionamento dos rins. Pielonefrite, consiste na inflamação da pelve e o perénquima. Infecções relacionadas com o trato urinário e doenças associadas à próstata (prostatite). Obstrução uretral (cáculos), infecções bacterianas também podem causar inflamação na bexiga e uretra.

Aparato reproductor

São inúmeras as doenças que os cães relacionadas com o aparelho reprodutor, além disso, requerem especial atenção veterinária, por exemplo, vaginite, piometras em cadelas, retenção de gestação ou fetos, metritis, mastite, hipocalcemia, partos distócicos, etc. Em machos apresentam-se de forma menos freqüente, geralmente associada a problemas de próstata, infecções no prepúcio, período de excitação, entre outros.

Sistema hormonal

As doenças em cães também pode causar doenças que afetam as glândulas endócrinas, destacam-se o diabetes mellitus, ou seu oposto, isto é, a hipoglicemia. Outras patologias são a agromegalia, hipotireoidismo, alterações das glândulas supra-renais, como a síndrome de Cushing ou síndrome de Addison.

Doenças dos cães relacionados com o sistema nervoso

Entre as doenças de cães que afetam o sistema nervoso, destacam-se a epilepsia, hidrocefalia, meningite (inflamação das meninges), encefalite (inflamação do cérebro), lesões cerebrais consequência de acidentes, até mesmo, de histologia. Como instrumentos de diagnóstico, destacam-se: análise do LCR (líquido cefalorraquidiano), meilografía, TAC E ressonância magnética.

Pacientes ortopédicos

Em cães ortopédicos fraturas ou traumas são comuns, em muitos casos necessitam de cirurgia. A displasia e osteocondritis canina são consideradas doenças hereditárias.

Oncologia

hoje aumentou a qualidade de vida dos cães, são mais longevas e também, a idade, as torna mais propensas a ter câncer. Em doenças de cães, os tumores de pele são mais frequentes quando comparados com outros animais de estimação, assim como ocorre com os tumores de ossos ou neoplasias na cavidade oral. Os avanços em oncologia do ponto de vista veterinário faz com que muitos se possam detectar precocemente e poder lutar contra este mal, dado que na maioria dos casos, não existem medidas preventivas.