Clamidiosis felina (Chlamydophila felis), clamidias pt gatos

Gatos Paradais Sphynx

Informações sobre os gatos, os seus cuidados e saúde, raças de gatos, genética felina. Fotos e vídeos.

Cabeçalho Direito

  • Animales
  • Perros
  • Centenas de
  • Répteis
  • Anfibios
  • Aves
  • Peces
  • Mamíferos
  • Sphynx
  • Perro pelo pecado
  • Invertebrados
  • Naturaleza
  • Viajes

Autor: Estefany Branco. Veterinária, zootecnista 1 comentario

nesta página sobre gatos

  • 6.1 Mais informações sobre gatos, água, cuidados…

o Que é a clamidiosis felino?

A clamidiosis felino — também conhecida como clamidiasis felino, chlamydiasis, clamidias ou antigamente invadida felina é uma doença causada por uma bactéria gramnegativa chamada Chlamydophila felis, associada a tempos atrás como principal causador de infecções respiratórias superiores, os gatos, mas graças a que atualmente se descobriram vírus como o calicivirus felino e os causadores de rinotraqueitis felino pode descartar esse pensamento antiquado.

Uma característica da bactéria Chlamydophila felis é que felizmente é muito pouco resistente ao meio ambiente, por isso você precisa necessariamente de um indivíduo que a hospeda para que ocorra o contágio de um gato a outro. O tempo em que se incuba a bactéria vai de 3 até 10 dias, a fim de infecções em gatos com menos de um ano de vida. A infecção ocorre principalmente pela secreção dos olhos que caracteriza a Chlamydophila felis, onde se manterá até que tenham decorrido 60 dias, podendo apresentar-se infecções permanentes. Esta doença, embora muito raramente é mortal, é altamente contagiosa, e pode-se observar complicações graves quando existe a presença de rinotraqueitis felino, por isso a importância de que a infecção por clamidiosis felino seja detectada a tempo por parte do veterinário clínico.

Casusas da clamidiosis felino

O contágio por clamidiosis felino sempre ocorre de gato para gato, através de secreções abundantes em um ou em ambos os olhos e, como que por secreções nasal. Os felinos que se vêem afetados são gatinhos de 5 semanas de idade a 3 meses. A Chlamydophila felis pode encontrar-se em grupos ou comunidades de gatos como abrigos e criadouros, onde se você não se controla chega a se tornar uma doença muito difícil de erradicar, especialmente, os níveis de estresse a que estão submetidos os felinos, o que os faz manter baixas as defesas do seu sistema imune, em muitas ocasiões, devido à chegada de novos membros ou da própria concentração de gatos nesses lugares.

A bactéria da clamidiosis felino, como o seu nome indica, é exclusiva de gatos, ou seja, não existem provas de que a doença seja contagiosa para o homem, porém, devido a que permanece em ambientes onde vivem muitos gatos, há uma doença muito problemática.

Sinais clínicos ou sintomas de Chlamydophila felis

Tudo começa com descargas oculares aquosas de um dos olhos moderadas a abundantes, pode-se observar uma inflamação e vermelhidão em los com desconforto muito marcadas (conjuntivite). À medida que o problema avança podem ser afetados ambos os olhos, as secreções terão aparência mais viscoso e de cor esverdeada, chegando a desenvolver-se úlceras corneanas.

Um dos sinais ou sintomas característicos da infecção pelo clamidiosis felino se desenvolve no olho, que parece que tinha um líquido sobre ele (quemosis), de igual forma, você pode observar vermelhidão muito notado a terceira pálpebra do gato, o nariz também pode ser afetada, produzindo espirros contínuos e secreções nela. Muito raramente os pulmões podem ser danificados pela bactéria Chlamydophila felis, embora isto pode causar infecções nos genitais. Da mesma forma, o gato pode apresentar febre passageira e só em algumas ocasiões, perda de apetite e peso.

Diagnóstico veterinário

Não é fácil identificar o agente causal da clamidiosis felino pelos sintomas que apresenta o felino, pois muitas doenças podem exteriorizar estes mesmos sinais, por isso é de suma importância que se têm gatos vivendo em comunidade, e algum ou vários chegam a apresentá-los, consulte um médico veterinário, o qual pode suspeitar da presença da bactéria clamidiosis felino principalmente pela inflamação e irritação ocular.

Embora esteja provado que 30% das conjuntivite, o gato são causadas por Chlamydophila felis, será necessário, para confirmar a sua presença através da recolha de amostras de secreções e enviá-las ao laboratório com a finalidade de realizar uma prova de PCR, que possa identificar facilmente a bactéria.

Tratamento de clamidiosis felino

deve-Se manter o gato ou gatos doentes de clamidiosis felino em quarentena, separados dos demais para evitar a disseminação da doença, também serão implementadas medidas de higiene, com desinfetantes de uso comum em casa para que a bactéria é muito suscetível.

As medidas de higiene para o felino consistem em limpar com toalhas especiais para limpeza de cães e gatos, as secreções que se acumulam nos olhos e nariz, dessa forma, evitam-se problemas com o felino. No caso de haver perdido o apetite deve ser motivarle para que coma dando dietas palatables (de bom gosto), vitaminas, suplementos alimentares ou estimulantes do apetite.

O tratamento por clamidiosis felino se pode fazer uma vez que se tenha identificado a bactéria, usando de entrada antibióticos oculares na apresentação de gotas para diminuir conjuntivite causada pela carga bacteriana, orais ou injetados de acordo com as indicações do médico veterinário, entre os quais se podem mencionar os casos, clindamicina, doxiciclina, entre outros, que ajudam a combater a infecção. Estes medicamentos são geralmente dada por tempos prolongados, com duração de até 4 semanas para ter a certeza de que a bactéria Chlamydophila felis se elimine por completo do organismo, sempre contando com a supervisão do veterinário clínico que esteja tentando gatos, mantendo-os sob sua observação no caso de detectar alguma anomalia em si.

Por último, é de destacar que, ao vacinar os gatos são impede de alguma forma da doença; no entanto, em casos raros, a vacina pode não evitar a infecção por clamidiosis felino, mas sim reduziria consideravelmente os seus sintomas, por essa razão, as revisões veterinárias, com seu respectivo calendário de vacinas são essenciais e, sem dúvida, aumentará a qualidade de vida do gato.