Scottish terrier: terrier escocés o Aberdeen terrier

O scottish terrier é o terrier mais genuíno de todos os que tiveram como berço para a Escócia; procede de Aberdeen. Desde a sua origem no século XVIII, era o favorito da nobreza escocesa, já que se utilizava exclusivamente para a caça do que nesse momento se consideravam roedores, tais como raposas, texugos, lontras e coelhos. Este trabalho demonstrou a coragem e a dureza desta raça.

É uma raça das consideradas pequenas, não ultrapassando nunca os 30 cm de cruz, mas o seu tamanho não é concordante com a sua força, robustez e grosseria. Além disso, é altamente ativo e ágil. Está dotado de uma dupla que não seja resistente, densa e com textura de fio. É um cão que esbanja energia e hiperatividade por isso que sempre exige estar ocupado.

a Sua história como um cão de raça não está suficientemente documentada, por isso é difícil saber ao certo os antepassados do scottish terrier, embora não reste dúvida de que é uma raça de cães muito antiga criada, como manifestamos anteriormente, para a caça de pequenos animais de toca. Sim, há registro de que no ano seguinte de fundar o Clube Scottish Terrier lá pelo ano de 1882, foi criado o primeiro padrão que caracteriza esta raça; um dos criadores que participaram ativamente na criação e seleção do terrier escocês foi o Capitão Gordon Muray.

Este pequeno cão é conhecido em tom carinhoso por seus fãs como Scottie. Sua medida a cruz atinge um comprimento de 25 a 28 cm e o peso de acordo com o padrão deve oscilar entre 8.5 a 10.5 Kg; trata-se de um cão corajoso, poderoso e muito ativo. O corpo é longo, pernas curtas, apesar de apresentar osamenta e musculatura forte, a cauda de tamanho médio, em posição vertical ou um pouco inclinada, mais grossa na base e adelgazándose até chegar ao seu ponto final . Destaca-se o seu focinho extremamente longo e vigoroso, seu pescoço é forte, também um pouco alongado. Esta raça de cães apresenta um stop moderado, dentes grandes, com mordedura em tesoura e a trufa deve ser de coloração escura. Suas orelhas permanecem erguidas, pontiagudas e de tamanho pequeno, os olhos tipo sorvete de amêndoas, de cor castanha, bastante separados um do outro. A cor é admitido o preto, o sal e a pimenta ou a coloração trigo, a cor branca está penalizado em exposições caninas.

Caráter e socialização do Scottish terrier

É um cão sociável com a família, também suporta a companhia de outros animais de estimação, embora com estranhos pode manter-se alerta e com dotes de proteção de seu território; em linhas gerais, deve ser considerado um animal agressivo, embora um pouco reservado e independente. Precisa-se de uma socialização e treinamento do filhote, caso contrário, devido ao seu instinto caçador pode dar problemas de comportamento como desobediência, ser teimoso demais ou mesmo um pouco lixo e impertinente com os utensílios da casa. Apesar de tudo o que precede não compensa, por se tratar de um animal que conta com muitas virtudes em que os traços de personalidade refere-se: é muito alegre e brincalhão, fiel, observador e inteligente, o que lhe permite aprender com rapidez na educação.

Cuidados e manutenção

Por se tratar de um cão ativo, precisa de passeios diários para que possa exercitar-se e liberar a energia, em suma, manter um condicionamento físico saudável, também é importante o contato humano, sobretudo se se tiver em conta que são animais um pouco independentes, vai ajudar a uma melhor socialização do mamífero.

Como a maioria dos terriers, o manto requer certos cuidados especiais, já que esses canídeos são caracterizados em ter um manto muito duro, reto e hirsuto, com um abundante entrepelo que, por sua vez, é suave e reto. O cabeleireiro do scottish terrier é muito semelhante à de outros terriers, como o schnauzer, com a diferença que o scottish saia deixa-longo, até quase o chão, com independência de que vai precisar certos cuidados de cabeleireiro, pelo menos, duas vezes por ano, é necessário um escovado a cada três ou quatro dias, e um banheiro não muito frequente, dessa forma, você poderá preservar a sua pelagem, e em boas condições

Array para exposição

Se você realizasse o clipperwork (tosquia) na cabeça, no abdômen e, garganta, o resto do corpo se trabalha a lavagem.

O tosquia, costuma ser efetuada 4 ou 5 dias antes da exposição, normalmente se unificara as áreas entre o tosquia e a segmentação com uma tesoura de esculpir. Dois meses antes da exposição os especialistas costumam fazer segmentação por linha dorsal, caindo pelos flancos até os ombros, glúteos e a parte superior da cauda. Repete-Se a segmentação passados 5 ou 6 semanas, mas desta vez apenas iniciando o entrepelo que já terá um comprimento de 2 cm

Saúde

Se associa com duas doenças genéticas, nomeadamente a doença de von Willebrand (EvW) e a patologia óssea que afeta os ossos da cabeça chamada osteopatia craneomandibular; pode também ser afetado por outros tipos de doença mais gerais, como parasitas, cataratas, cãibras por sua intensa hiperatividade. É aconselhável revisões periódicas com o veterinário de escolha se queremos que o animal se encontre em um estado saudável e para a prevenção de doenças que são propensas nestes animais. Sua longevidade está na faixa entre 12 e 15 anos.

Precio del terrier Escocês

Como qualquer cão de raça, o preço de venda de um Scottish terrier é variável em função das características que possua o próprio cão, de criação e exposição têm um custo para o mercado mais elevado, um bom exemplar pode ser adquirido a partir de um mil e duzentos euros, não obstante os que se destinam a animais de estimação ou companhia são mais econômicos, já que o preço é muito mais baixo, de facto, a média varia a partir de quatrocentos euros.

Classificação segundo FCI

O Scottish terrier está englobado no Grupo três: Terriers; Seção dois: Terriers de tamanho pequeno e, de momento, não são necessárias provas de trabalho. O padrão oficial válido foi publicado com a data de 13 de outubro do ano de 2010.

Vídeo do terrier escocês