Doge de Bordéus: seu fiel e calculadora guarda-costas

O doge de Bordéus pertence à categoria dos cães molossos, que é dono de uma forte musculatura de todo o corpo, uma mandíbula de grande potência, uma cabeça grande e um focinho curto. Todas estas características tornam o cão perfeito para cuidar de si, a ti e a tua casa.

Entre as suas competências, também encontramos que é muito ágil e veloz, além de um temperamento frio e calmo, o que também é uma raça muito útil para o trabalho e para a caça. Talvez você esteja se perguntando o que acontece com as crianças, se o cão é tão parco, pois você pode ficar tranqüilo, já que o doge de Bordéus aprecie muito a companhia de crianças. Mas a história não termina aqui, mas é o cão que todos os pais de crianças mais inquietas e desobedientes elegem, pois sua parcimônia lhe permite tolerar os jogos, um tanto bruscas, às vezes, de crianças que, literalmente, «brincando com seu animal de estimação».

Características do buldogue de Bordéus

A altura média dos homens é de 65 cm, enquanto que a das fêmeas é de 62 cm, O peso é superior para os 50 kg e 45 kg, respectivamente. Tem cabelo curto e as tonalidades possíveis são mogno ou leonada. A máscara tem que ser acentuada e suas cores podem ser vermelho ou preto. O seu porte é atlético e a musculatura que sustenta é forte e concisa. As dobras de pele que se formam na cabeça dar-lhe um olhar muito suave e angelical, assim como os lábios, que pende da sua boca, para esconder a feroz mandíbula inferior. O doge de Bordéus tem umas orelhas pequenas, cuja queda molda suas ovais e separados olhos.

Orígenes de la raza

Este cão de raça gigante que hoje em dia conhecemos como doge de Bordéus é descendente direto dos alanos, os quais foram criados e introduzidos no continente europeu, pelo povo iraniano com o mesmo nome. Os suevos foram extintas, mas antes de desaparecer, se cruzaram com cães nativos e nos deixaram o seu legado: uma raça de cães batalha-endurecido, mas que também sabe dar e receber o carinho de todos os membros da família que o rodeiam. Devido ao caráter combativo de seus antecessores, os quais são usados para combate, esta variante do buldogue é um excelente guardião de sua casa.

Caráter e personalidade

Quando a raça apesar estava no mundo, o can era muito utilizado para lutar contra ursos e lobos. Isso o transformou em um cão tão temerário, que pode até se tornar perigoso se você é que não está corretamente amaestrado.

O perigo é para eles um jogo de crianças, por isso que o enfrenta sem medo e sem recuar.

Tem um caráter muito calmo e equilibrado. A não ser que sintam que a sua casa está sendo invadida por hackers, nunca explode em uma torrente de latidos.

Se o seu proprietário tem uma personalidade pouco avasallante e com dificuldades para impor sua autoridade, recomendamos que compre uma fêmea, já que é mais sociável e obediente, que o macho.

Devido a sua origem, esta raça foi herdado a tenacidade e, se há outros cães em casa que não tenham sido criados com ele, haverá que adiestrarlo para que não procure a luta com os mesmos.

Como e quando adiestrarlo

Esta raça em particular necessita de ser educada e adiestrada desde pequeno. É muito importante que se queremos uma formação profissional, contratar um especialista, já que nem todos sabem que o doge de Bordéus também precisa de jogos para conseguir uma aprendizagem integral. Também há que ter em conta que não é um cão que aprecia os gritos ou qualquer outro tipo de violência, para conseguir que se converta em um cão obediente.

Saúde e cuidados do doge de Bordéus

Dois passeios diários são indispensáveis para que o nosso amigo não desenvolva doenças nos tendões ou ligamentos.

Antes de comprá-lo, devemos nos certificar de que tem passado os dois meses de rigor, com sua mãe.

Um escovado intenso, uma vez por semana é suficiente para manter sua pelagem sedosa e brilhante. As unhas precisam de um corte jornal e o banho não pode esperar mais de oito semanas entre um e outro.

O tamanho e os requisitos de atividade física fazem com que seja necessário contar com um jardim ou terraço grande para que o doge de Bordéus se mover livremente pelo espaço. O jogo entre o dono e o cão é fundamental, tanto para complementar a atividade física como para gerar uma relação saudável entre ambos.

Como toda raça grande, tem tendência a gerar displasia de quadril na idade adulta avançada. Por sua vez, dado que a saúde não é seu ponto forte, também é muito provável que sofram das seguintes patologias ao longo de sua vida: conjuntivite, torção de estômago, doenças respiratórias e cardiomiopatia.