O) andaluz, um cão sobrevivente da era moderna

O cão ) andaluz nos traz à colação a famosa premissa de Darwin, quem disse que só sobrevivem os exemplares de cada espécie que melhor se adaptarem ao meio. A sua presença nos cotos de caça não apenas endossa o pensamento do naturalista inglês, já que hoje só podemos ser testemunhas dos mais aptos para a caça, uma vez que são os únicos que resistiram, mas também representam um aviso para o Homem: eles podem sobreviver sem nós.

Esta raça de cão é perfeitamente capaz de sobreviver por si mesma, servindo-se apenas da caça em locais onde esta se pode desenvolver.

Ficha técnica

Este cão é originário de Portugal, com três variedades, em função do tamanho: tamanho grande, pequena e média. Sua altura e peso estão condicionados a variedade em causa, nomeadamente os pequenos têm entre 32 a 42 cm, com um peso em média de 3 a 8 kg. Os médios mantêm uma altura à cruz de entre 42 a 53 cm e um peso de 6-16 Kg, finalmente, os de tamanho grande medem entre 53-64 cm e o seu peso ronda entre 27-6 Kg. Em todos os casos, as fêmeas são mais pequenas do que os machos.

São cães velhos, de fato, com bons cuidados podem viver até os 15 anos de idade. A sua pelagem apresenta-se igualmente em diferentes variedades, como bem descrito mais especificamente nas características de que se reveste o) andaluz.

O) andaluz é reconhecido como raça pela Real Sociedade Canina Espanhola no ano de 1992, integrando-o no Grupo V, que cataloga os cães tipo Spitz e primitivos, em especial a seção 7 é a que agrupa os cães do tipo primitivo.

Características físicas do andaluz)

Donos de um corpo curto, de músculos fortes, especialmente na zona dorsal e lombar, este cão é projetado para realizar movimentos tão rápidos e bruscos, que são capazes de gerar inação na barragem que esteja em sua mira. Não se destaca por sua velocidade, mas sim por seus súbitos e eficientes movimentos, o que é fundamental na hora de atuar eficazmente na caça.

Seu peito é largo e a cabeça segue o padrão dos cães selvagens por apresentar uma morfologia de tronco de pirâmide e é conveniente que o seu stop conte com uma pronúncia leve. É importante que seus olhos não sejam muito evidentes, já que isto reduz o risco de danos ao penetrar na espessos matagais.

Seus olhos são cor de mel. No caso de que os tenha azuis, é um possível sinal de que o cão seja albino, o qual é um dos considerados defeitos destes cães.

O focinho é mais curto que a medida que corresponde à metade da cabeça e a mandíbula é reta.

Sua cauda é arqueada e não deve ser mais longa que o jarrete.

No que diz respeito à cor, o ) andaluz é de manto canela ou branco (se é que este último tom e os seus olhos são azuis, então é albino).

Se apresentam nos tamanhos grande, médio e pequeno. Existe outra forma de catalogar o ) andaluz e esta é de acordo com a pelagem. Por um lado, temos o de cabelo cerdeño ou duro, a variedade de pêlo sedoso e longo, e o que apresenta cabelo liso ou curto.

Caractere) do andaluz na vida cotidiana

Quando o cão não está em situação de caça, é comum vê-lo tranquilo e em paz. Se comporta de maneira festiva com seu dono, que o seguia alegremente os jogos propostos. Com as crianças é realmente inofensivo, mas você deve ser cauteloso com estranhos, de acordo com sua genética, já que é um cão que não deve permitir que se aproximem pessoas que não conhece.

Comportamento de caça

Esta raça pertence à categoria de levantador de peças, o que quer dizer que entra até o esconderijo da barragem, a captura ou a persegue e a leva até onde o caçador se possa fazer com ela.

O sentido que mais utilizam no momento de caçar é o ouvido, o que pode fazer, graças às suas grandes e pontiagudas orelhas que mantém sempre em alerta.

o Seu personagem é rústico, aguerrido e bravo, o que o torna um perfeito caçador tanto de barragens médias a pequenas, como o coelho e a raposa, assim como também do imponente javali. É claro que as aves constituem uma presa fácil para o ) andaluz.

São de rápido aprendizado, assim é que saberão desenvolver-se na área de caça como se fosse sua própria casa, com apenas ter ido ao site umas poucas vezes.

Costumam formar grupos de, em média, de vinte exemplares quando se organiza uma caça maior e, dependendo do tamanho do cão, é que será atribuído a uma posição frontal ou de ponta.

Características de sua alimentação

O ) andaluz é um cão que come pouca quantidade de alimento, e por isso é um animal econômico, do ponto de vista de sua manutenção. A este fato se soma o que é muito resistente a doenças.

É tão comedido para alimentar-se, que muitos proprietários pela primeira vez esta raça costumam se preocupar, chegam mesmo a pensar que o seu cão não come o suficiente por estar doente.

O) como cão de guarda

Ao longo da evolução da raça, o Homem tem-se servido da desconfiança e do caráter um tanto hostil que estes exemplares apresentam perante os estranhos, para usá-los como cães de guarda da casa. Por sua vez, a adaptação, que foi apresentado à complicada geografia de sua área de origem, tornou-se um cão de ótimas condições para exercer esse papel.