Adoção de cães, dicas

o cão acolher em adoção

a primeira Coisa que devemos questionar no momento da adoção de um cão é ter presente que existem centenas de raças de cães: de cabelo longo, curto, cães grandes, pequenos, médios. É importante meditar sobre o que temos espaço para acomodar o cão, já que se vive em um apartamento ou em um apartamento de dimensões mais reduzidas, o melhor é adquirir um exemplar de tamanho pequeno, a convivência será mais harmoniosa e beneficiará o animal, tendo-se em conta que muitos necessitam de um bom espaço para se exercitar. Se, pelo contrário, temos um terreno espaçoso podemos tomar água de tamanho maior, mesmo a mais de um cachorro.

há Também que ter em consideração para a escolha ou adoção do cão, o tipo de pelagem que tem o animal, alguns precisam de uma manutenção periódica para que se mantenha em boas condições, é substancial ponderar esta partida para não ter sobressaltos e saber a ciência certa que optar por este tipo de exemplares implica sacrificar uma parte de nosso tempo para usá-lo na escovação jornal do mamífero ou,na sua falta, levá-lo a um salão de cabeleireiro canino, com o que haverá que dar uma posição de nosso orçamento para esse fim.

Adoção de cães de raça ou transversal

Se decidimos adotar um cão de raça, contaremos com a vantagem de conhecer as características do mamífero, o seu comportamento, patologias comuns na raça, etc.; além disso, nos fornecem toda a documentação do can, destacando-se o pedigree ou documento que atesta a pureza do animal, esse documento se refletem seus antepassados, mesmo os prêmios que puderam conseguir os seus ascendentes. Este tipo de animais são de fácil aquisição em lojas especializadas de venda de animais, ou no criadores especializados na criação de cães, é claro, a sua adopção leva impliquem um custo. Não há dúvida de que, se vamos dedicar ao cão para a criação ou para expô-lo em exposições caninas, é a melhor opção para garantir que tanto o próprio cão, como sua futura descendência vai contar com os requisitos morfológicos que exige o padrão.

Se não queremos arcar com a despesa decorrente da compra e venda de um exemplar, a melhor opção é a adoção de um cão cruzado, a sua aquisição é fácil, basta folhendo imprensa especializada em anúncios classificados ou dirigindo-nos a qualquer pousada sobre adoção de cães, é o suficiente para que nós encontramos um cão sem casa disposto a sua cessão, sem qualquer tipo de contrapartida económica. Mas é aconselhável perguntar se você tem alguma informação sobre sua origem, como são os pais, que utilidade lhe dava o proprietário anterior; todos estes fatores são essenciais para saber um pouco mais de sua vida e, principalmente, para garantir que será uma boa animal de estimação e que não nos representam nenhum tipo de problemas de comportamento.

Considerações a ter em conta antes de adotar um cão

Se nós decidimos adquirir ou adotar um cão, é necessário, antes de sua aquisição, questionar algumas questões preliminares, pois não há dúvida que a adoção do can vai representar uma mudança substancial em nossa vida:

a) Consultar com toda a família a nossa intenção de acolher um cão em casa, é muito importante uma consulta prévia e que todos estejam de acordo sobre a adoção; note-se que um cão é um ser vivo e, como tal, precisará de espaço para desenvolver-se em sua vida diária. Se algum membro da família, não gosta de sua presença pode ser objeto de disputa ou coabitação não equilibrada no âmbito familiar e, a curto prazo, conduzirá ao abandono do animal, com as consequências negativas e trágicas que esse tipo de comportamento traz consigo o cão.

b) Também temos que pensar onde vai ficar o nosso futuro mamífero em períodos de verão, se é que podemos levá-lo conosco ou, pelo contrário, se você tem um familiar que se possa fazer carga do cão em nossa ausência; também, se nosso orçamento nos permite cobrir as despesas de pousada para a sua estadia durante o tempo que durarem as férias e para o caso de descartar as opções anteriormente mencionadas.

c) Por outro lado, a sua manutenção requer também uma nova rubrica orçamental, tendo-se em conta que precisará de visitas veterinárias, uma alimentação equilibrada, acessórios, etc, é importante ter em conta este gasto extra para evitar problemas que resultem negativamente o cachorro.

d) Descartar que nenhum membro da família tenha alergia a cães, o melhor é estar em contato com algum can para verificar se ele apresenta algum tipo de reação alérgica.

e) A repartição de tarefas na manutenção do can, sem dúvida, a colaboração de toda a família é primordial para evitar as típicas disputas que habitualmente ocorrem na distribuição de tarefas. Acima de tudo, os passeios diários que todo cão precisa para se exercitar ou evacuar suas fezes.

f) A escolha do mamífero adequado, tamanho grande ou pequena, cabelo curto ou longo, tudo em função do tempo que podemos dedicar diariamente e do espaço que contemos para o seu alojamento.

Uma vez meditado todo o exposto, estaremos em condições de adotar o filhote de cachorro; não há dúvida que todos estes conceitos preliminares são importantes e, de ser tidos em conta, o que implicaria uma diminuição considerável em relação aos trágicos abandonos de animais de estimação que, infelizmente, ocorrem todos os anos, aumentando, principalmente após a chegada das férias.