Gatos com manchas brancas (transparentes), o gene bicolor S

Gatos Paradais Sphynx

Informações sobre os gatos, os seus cuidados e saúde, raças de gatos, genética felina. Fotos e vídeos.

Cabeçalho Direito

  • Animales
  • Perros
  • Centenas de
  • Répteis
  • Anfibios
  • Aves
  • Peces
  • Mamíferos
  • Sphynx
  • Perro pelo pecado
  • Invertebrados
  • Naturaleza
  • Viajes

Autor: Paradais Sphynx Deja un comentario

nesta página sobre gatos

  • 5.1 Mais informações sobre gatos, água, cuidados…

Por que existem gatos bicolores?

A peculiaridade deste fenômeno reside em um gene que faz com que o gato presente manchas brancas em seu corpo, por essa razão, geralmente, se lhe domina gato bicolor; para este gene foram identificados os seguintes grupos: «A», dominante, responsável pela ocorrência de marcas brancas e «s», recessivo, que origina gatos sem manchas brancas. Trata-Se de um gene epistático com respeito a outras cores, exceto branco dominante (W).

Em suma, os gatos bicolores a parte de sua respectiva cor mostram manchas brancas em seu corpo. Como acontece com o gene branco dominante, ocorre formação em determinadas áreas, mas não em sua totalidade, podemos também encontrar exemplares de olhos azuis ou díspares, podendo igualmente apresentar surdez.

Você diz que é um gene de dominância incompleta, uma vez que as manchas podem apresentar efeitos diferentes níveis ou em função de se os alelos se mostram em estado homocigoto (SS) ou heterocigoto (Ss), dando lugar a uma multiplicidade de denominações.

Distribuição das manchas brancas em gatos bicolores

Os gatos bicolores podem apresentar uma maior ou menor distribuição de branco, até praticamente todo branco com exceção de algum cabelo de outra cor. Assim temos:

Cor: com exceção de uma pequena proporção de outra cor, quase inapreciável.

Tuxedo: 50% de cabelos brancos, o resto preto.

Particolor: 50% de cabelos brancos, o resto de uma cor diferente do preto.

Arlequim: muito branco, manchas de outra cor no tronco e cauda.

Van: muito branco, pequena mancha de outra cor na cabeça e a cauda.

Sapatos: ponta dos pés brancos.

Gravata: mancha branca no peito.

Torties com branco: gatos, tartarugas, com pequena quantidade de branco.

Cálicos ou borboletas: gatos, tartarugas, com maior quantidade de branco.

Torby: tartarugas fêmeas com branco e, além disso, com padrão tabby.

Exemplo ou caso prático de gato bicolor

Imagine o cruzamento de um macho branco heterocigoto portador de lilás e bicolor, Ww bb Ss dd, com uma fêmea azul, homocigoto para bicolor (van), ww BB SS dd.

– Todos os gatos bicolores azul e branco, no entanto, 50% da prole se mostrarem brancos, em sua totalidade, já que o gene W oculta de outra cor.

– os outros 50% seriam azuis com manchas brancas, em alguns predominaría mais cor branco, homocigotos para bicolor S, provavelmente serão «van», como a mãe.

– A não ser a reprodutora portadora do gene b, não existiriam na descendência gatinhos lilas ou chocolates.

– Como curiosidade, podemos observar que os gatos brancos, por sua vez, são bicolores, em consequência, levariam em seu genótipo duplo branco pela interação de dois genes, o que acontece é que o gene W mascara o gene bicolor S, exteriorizándose todo branco.

Padrão de luvas branco e padrão mitted

Este tipo de padrão existe em algumas raças de gatos, como é o caso do gato da raça Ragdoll ou o Birmanês; consiste na distribuição um tanto especial das machas brancas do felino.

o Birmanês, o padrão de luvas branco –manchas brancas nas pontas das patas — pode ser devido, segundo alguns cientistas, a existência de um alelo específico do gene S; enquanto que, para outros, este tipo de padrão é o resultado da ação de um gene diferente, o qual ocupa um locus diferente e controla a quantidade de branco na extremidade final de suas patas dianteiras e traseiras.

os gatos Ragdoll, o padrão mitted é devido a um gene epistático, que, aparentemente, ocupam o mesmo locus em que o gene bicolor S, além disso, parece ser parcialmente recessivo em relação ao anterior. Este padrão caracteriza-se por ter maior quantidade de branco que o gato Birmanês, não somente na ponta das patas dianteiras, também até os corvejones das traseiras e uma faixa branca que se estende desde debaixo do queixo até a base de sua cauda. Independentemente de esse padrão, existem também os bicolores, especificamente quatro tipos diferentes, em função da quantidade de branco que presente esse minino.