Gato vermelho e mariah carey, a feomelanina nos felinos

Gatos Paradais Sphynx

Informações sobre os gatos, os seus cuidados e saúde, raças de gatos, genética felina. Fotos e vídeos.

Cabeçalho Direito

  • Animales
  • Perros
  • Centenas de
  • Répteis
  • Anfibios
  • Aves
  • Peces
  • Mamíferos
  • Sphynx
  • Perro pelo pecado
  • Invertebrados
  • Naturaleza
  • Viajes

Autor: Paradais Sphynx Deja un comentario

nesta página sobre gatos

  • 7.1 Mais informações sobre gatos, água, cuidados…

O gato vermelho tem essa cor marcante pela presença de um pigmento chamado de feomelanina ou phaeomelanina, trata-se de um componente da melanina, o qual é ativado graças ao gene alaranjado.

Alelos de gatos vermelhos ou tartarugas

Para este gene foram identificados dois alelos:

– «Ou» dominante: converte a eumelanina em feomelanina, transformando o manto do gato cor vermelho.

– «ou» recessivo, que em homocigosis dá lugar a gatos eumelanísticos, ou seja, pretos ou suas respectivas mutações.

É um gene ligado ao sexo: gatos, tartarugas ou carey

Este gene tem a peculariedad de estar ligado ao sexo, já que está localizado no cromossomo sexual «X». Há que se destacar que as fêmeas possuem dois cromossomas «X», com o que se apresenta em estado heterocigoto «Oo», a gata aparece a cor denominado tartaruga-de-pente, tortoiseshell ou tortie, caracterizado por manifestar-se sob o manto do felino o vermelho e preto, respectivamente, por isso se diz que este gene é de dominância incompleta.

Os machos, pelo contrário, só tem um cromossoma «X», com o que só admitem duas manifestações: cor vermelho, no caso de «Ou» e não vermelho no caso de possuir o alelo «ou»; não obstante, em certas ocasiões, têm sido observadas em gatos machos cor tartaruga, trata-se de um caso excepcional que é conhecido como síndrome de Klinelferter; estes gatos têm uma combinação anormal de cromossomas, ou seja, X está duplicado; o genótipo do felino é determinado usando a seguinte combinação: XXY. A maioria destes gatos costumam ser estéreis, embora já se conhecem casos de criadores que têm contado com algum macho destas características adequado como leitor.

¿Existen gatos crema?

assim como os gatos eumelanísticos, o gene «Ou» também se complementa com o gene de diluição, que tem o efeito de controlar a densidade da cor, seu alelo «d» diluir a densidade da pigmentação e faz com que o gato se transforme em uma tonalidade creme ou, em seu caso, tartarugas diluídas.

Machos Hembras O D rojosDE .DE cremesO cremes/ ou rojosO D tortugasde ou rojos diluidosDe tortugas diluidas

Conclusões sobre a cor vermelha em gatos

– Este gene torna a eumelanina, pigmentação preta, em feomelanina, por isso que os gatos com coloração preta, chocolate, canela ou seus diluídos, etc, transformam-se em laranja ou no seu caso creme. Para este gene foram identificados dois alelos: o alelo «Ou», que é o responsável pela produção, o gato de feomelanina, e o alelo «, ou,» que produz eumelanina. Hierarquicamente «Ou» domina «, ou, salvo no caso das fêmeas, denominadas tartarugas.

– A característica deste gene é que esta localizado no cromossomo sexual «X», por isso se diz que está ligada ao sexo; alguns autores compartilham a hipótese de que o cromossomo «y» é mais pequena, tem menos informação e, por isso, a maioria dos genes ligados ao sexo estão no cromossoma «X», de tal sorte que o cromossoma «E» não influenciaria na cor laranja; neste caso, o gato macho (X E) não poderia ser homocigoto ou heterocigoto, simplesmente terá ou não o cor-de-laranja.

Curso prático de feomelanina (gatos vermelhos, tartarugas ou creme)

Imagine um cruzamento de um gato azul portador de chocolate com uma fêmea tartaruga negra portadora de chocolate e diluição; para começar, devemos acostumarmo-nos a reproduzir o genótipo dos gatos, a analisar,

– O Macho azul ficará representado: Bb dd oY
– A fêmea: Bb Dd Oo

Na tabela de cruzamentos podemos prever a diversidade de cores que são transmitidos à descendência.

Interpretação da tabela de cruzamentos

– A metade esquerda reflete a descendência feminina, a metade direita da masculina.

– Ao tratar-se de um cruzamento de gato fêmea tartaruga macho e não vermelho, 50% dos filhotes machos «OY» serão vermelhos, não obstante, como um progenitor é diluído e o outro porta da diluição de 25% desses gatinhos apresentam cor creme, ou seja, vermelho diluído.

– 50% restante dos gatos homens terão pigmentação normal e aparecerão gatinhos pretos, chocolates (ambos os pais portadores (as) e seus respectivos diluídos: azul e lilás.

– 50% das gatas fêmeas serão tartarugas e metade delas apresentam diluição.

– O outro 50% são gatas fêmeas vermelhas; manifestando-se, como no caso dos machos, a cor originário: preto, chocolate e seus respectivos diluídos.