Cromossomas dos gatos. Especial atenção aos cromossomas sexuais

Gatos Paradais Sphynx

Informações sobre os gatos, os seus cuidados e saúde, raças de gatos, genética felina. Fotos e vídeos.

Cabeçalho Direito

  • Animales
  • Perros
  • Centenas de
  • Répteis
  • Anfibios
  • Aves
  • Peces
  • Mamíferos
  • Sphynx
  • Perro pelo pecado
  • Invertebrados
  • Naturaleza
  • Viajes

Autor: Paradais Sphynx Deja un comentario

nesta página sobre gatos

  • 3.1 Mais informações sobre gatos, água, cuidados…

neste artigo relacionado com a genética felina falamos dos cromossomas dos gatos.

Como sabemos, um futuro gatinho se origina através da fusão do óvulo proveniente da mãe com um espermatozóide proveniente do pai; é o momento da concepção, em que o óvulo é fecundado e a carteira resultante irá conter toda a informação genética transmitida pelos pais.

o Que são cromossomas dos gatos?

Os cromossomas dos gatos são portadores do material genético, encontram-se no núcleo da carteira e se apresentam em pares, nomeadamente, o gato tem 38 cromossomos, 19, provenientes do pai e 19 da mãe. O último par são chamados de cromossomos sexuais, é determinante do sexo, o gato; o resto deve conter informações sobre os outros caracteres do animal.

por sua vez, os cromossomas dos gatos se integram os genes, um gene é a unidade básica da hereditariedade, contêm o material hereditário e, por conseguinte, estabelece as características do indivíduo. O lugar do cromossomo onde se localiza um gene é denominado locus.

Os genes são regulados por um determinado número de alelos; eles se encarregam de definir cada uma das alternativas que podem ter para um determinado caráter. Por exemplo, o gene de cor preta apresenta três alelos: B produz cor preta; b, cor de chocolate e bl, cor de canela. Podem apresentar-se de forma idêntica; neste caso, o indivíduo é homocigoto (Ex. BB) ou de forma diferente, chamado então heterocigoto (Ex. Bb).

nos cromossomas dos gatos reveste atenção os alelos mais freqüentes da população felina, que são os selvagens; os outros são conhecidos como alelos mutantes. A regra geral é que o alelo selvagem será o dominante e, portanto, se sobrepõe a ação do outro, mas, como teremos oportunidade de verificar que existem algumas exceções.

Cromossomas sexuais dos gatos

As fêmeas possuem dois cromossomos sexuais idênticos: XX, por isso um dos gametas produzidos sempre portarán o cromossomo X (homogamético); os machos apresentam dois fragmentos de cromossomas diferentes se XY e, em consequência, produzem dois tipos de gametas (heterogamético), metade com o cromossoma X e o resto com o cromossoma Y.

No momento da fusão, o óvulo fecundado sempre conterá um cromossoma «X» proveniente da mãe e um cromossoma, que pode ser «X» ou «y» que procede do pai; por conseguinte, será a contribuição genética do pai, que determinará o sexo, o gato: se traz o cromossoma X, teremos uma fêmea (X + X = XX) e se traz o cromossoma E dará à luz um macho (X + E = X E).

É óbvio que em uma maca a probabilidade de que um gatinho seja macho ou fêmea é a mesma; a natureza assegura assim a prole, pois, caso contrário, se houver manifestação de dominância, chegaria um momento em que todos fossem de um mesmo caráter e, é claro, não se poderia reproduzir a espécie; vejamos isso através de um exemplo através da seguinte tabela de cruzamento entre dois gatos domésticos, mas também seria válida para cruzas entre outros animais.

Como podemos apreciar mais de 50% dos gatinhos seriam fêmeas, e os outros 50% machos