Gato preto e o gene dominante W

Gatos Paradais Sphynx

Informações sobre os gatos, os seus cuidados e saúde, raças de gatos, genética felina. Fotos e vídeos.

Cabeçalho Direito

  • Animales
  • Perros
  • Centenas de
  • Répteis
  • Anfibios
  • Aves
  • Peces
  • Mamíferos
  • Sphynx
  • Perro pelo pecado
  • Invertebrados
  • Naturaleza
  • Viajes

Autor: Paradais Sphynx 9 comentarios

nesta página sobre gatos

  • 5.1 Mais informações sobre gatos, água, cuidados…

Por que um gato pode ser branco?

O gato branco apresenta este manto tão belo e atraente pelo fato de que a falta de pigmentação, essa tonalidade esbranquiçada esconde a sua verdadeira cor.

cor branco em gatos manifesta-se pela interação do gene denominado «W»,o qual produz uma despigmentação completa no manto do felino.

os gatos brancos exteriorizan uma camada de cabelo completamente branco, o nariz e as almofadas cor-de-rosa; em alguns gatos a despigmentação também afecta a um ou ambos os olhos, sendo de cor celeste, ou um de cada cor (olhos díspares).

É um gene epistático, ou seja, mascara a cor originário do felino. Identificaram-Se dois alelos: um dominante representado com o símbolo «W», que produz a sua formação, por isso os gatos afetados terão um fenótipo branco e outro recessivo, «w», que em homocigosis controla a expressão das cores originais do minino.

  • WW: gato blanco
  • Ww: blanco heterocigoto
  • ww: gatos não blancos

Ao que parece o gato branco pode apresentar surdez, trata-se de uma patologia ligada ao gene «W», embora não todos os mininos a desenvolvem.

O manto branco também pode ser fruto de outros genes, como o caso do gene «A» ou os felinos, que carregam genética albina, embora, neste último caso, o animal não sofre de problemas de audição.

Os filhotes de gatos brancos ao nascer costumam ter uma mancha sobre a sua cabeça e, aparentemente, orienta sobre a cor originário que pode esconder o gatinho; mas, atualmente, existem laboratórios especializados em genética animal que ajudam a prever os resultados de atravessá-la em função da genética, que leva o felino.

Como interage o gene para um gato branco

Vejamos de acordo com o gráfico, as diferentes alternativas que podem surgir quando interage o presente gene que faz a um gato branco.

Exemplo genética gato branco, número I

vamos Supor que, fruto do cruzamento de um gato macho preto com uma fêmea branca temos uma ninhada composta de dois gatinhos fêmeas, cor branco, um macho chocolate e outro de cor creme; imagine que desconhecemos seu pedigree, por isso que devemos interpretar o estudado até agora para deduzir conclusões sobre seus ascendentes:

– A não ser toda a camada branca, sabemos que a fêmea é heterozigoto.

– Temos gatos diluídos, que é um gene recessivo, portanto, os dois progenitores são portadores de diluição.

– Aparece um cachorro chocolate, gene recessivo, portanto, ambos os pais portadores de chocolate.

– O pai ao ser de cor preta sempre portaría o gene «oo» (não laranja), também teria em seu genótipo, o alelo w em homocigosis (não branco).

– Ao existir um filhote de cachorro macho creme, a cor que mascara a mãe poderia ser tartaruga ou vermelho.

– Em muitas ocasiões, como já manifestamos, pode-se observar que, nos primeiros dias de nascimento, os gatos brancos apresentam uma mancha na parte superior da cabeça, que desaparece com o decorrer dos dias; é importante ter muito em conta pois será da cor original do gato e vai nos ajudar a nos orientar para intuir a coloração que mascara este gene.

Exemplo de gato branco, número II

Agora, suponha-se o cruzamento de um gato branco macho heterocigoto, portador de canela, homocigoto para este último caráter, e de diluição (Ww blbl oY Dd), com uma fêmea creme portadora de preto homocigoto (ww BB OO dd):

– Teríamos 50% da ninhada com fenótipo que aparece gatos brancos, podendo aparecer exemplares machos e fêmeas, o resto não brancos.

– As fêmeas serão tartaruga, ou seja, heterozigotos para o gene Ou ao receber um cromossoma X e (Ou) da mãe e um cromossoma X e (ou) do pai. 50% delas, embora sejam tartaruga, mascaram a cor e serão brancas; além disso, haverá fêmeas diluídas.

– Os machos irão ter o alelo que lhe transmite a fêmea no cromossomo X, por conseguinte, serão de cor laranja ou no seu caso creme; ao igual que nas fêmeas, 50% dos machos esconderem a cor laranja pela ação do gene branco.

– Referente ao alelo bl, é um gene recessivo que portarán todos os pais, mas que não pode manifestar-se por ser necessário que os exemplares sejam homocigotos (blbl), e menos ainda sem a presença do gene Ou e W.