Casa ou alojamento gato sphynx ou esfinge

Gatos Paradais Sphynx

Informações sobre os gatos, os seus cuidados e saúde, raças de gatos, genética felina. Fotos e vídeos.

Cabeçalho Direito

  • Animales
  • Perros
  • Centenas de
  • Répteis
  • Anfibios
  • Aves
  • Peces
  • Mamíferos
  • Sphynx
  • Perro pelo pecado
  • Invertebrados
  • Naturaleza
  • Viajes

Autor: Paradais Sphynx 2 comentarios

nesta página sobre gatos

  • 5.1 Mais informações sobre gatos, água, cuidados…

Onde deve ficar o gato sem pêlos sphynx ou esfinge?

O sphynx é um animal de interior; no inverno, não poderia sobreviver sem a ajuda e o cuidado que ele procura a presença humana. Se nós decidimos adotar um gato esfinge ou egípcio, é fundamental ter em conta o lugar ou casa onde nós vamos hospedar: sua temperatura ambiental não deve perder os 22º; isso é importante, caso contrário, corremos o risco de que o animal doente, por isso, não seria de mais, ter um termômetro localizado em um lugar visível para que nos serviria para controlar o ambiente onde você vai hospedar o minino.

O sphynx em épocas de frio

Em tempo de inverno, tendo em conta que durante as noites, as temperaturas podem descer consideravelmente, colocaremos, no local destinado ao descanso do nosso gato sem pêlos, manta térmica, a qual ajudará a mantê-lo quente; além disso, contribuirá para que o seu descanso seja mais confortável e prazeroso. Um gato sem pêlos que viva em ambientes pouco quentes, com independência do risco de adquirir contínuos constipações, terá uma aparência triste, sua pele estará suja e terá tendência a ter muito mais cabelo do que o habitual, principalmente nas patas, rabo e até mesmo na parte superior de seu corpo; este aumento de pêlos atua como uma barreira de proteção, ao igual que a sua gordura, para combater o frio que pudesse existir em lugares pouco aclimatados. Em consequência, é fundamental que esteja hospedado no conforto do seu lar, com a temperatura ideal para garantir uma melhor qualidade de vida para o animal.

Algumas limitações em casa

Como qualquer felino, tem uma certa tendência a observar, para além do seu ambiente, devemos restringindo-as saídas ao exterior da moradia, do contrário, pode nos perder; em todo o caso, se optam por pagar, devem ser controladas por seu proprietário, prestando uma atenção especial em que os passeios se realizem em recintos vedados, para que o gato esfinge não possa escapar da casa onde está hospedado; em todo caso, a presença ou contato de outros gatos não é adequado, sobre todos os gatos de rua, já que a nível de doenças são menos controlados.

Conclusiones

– O frio não é bom para o gato sphynx ou esfinge, não o toleram e é uma das causas que mais se resfrían.

– Ambientes inadequados, com ruídos, outras treinador não toleráveis, etc., são objecto de estresse e podem resultar em problemas de comportamento.

– No caso de saídas controladas no exterior, é necessário evitar o contato com gatos de rua.

– Extrema cautela, os produtos e acessórios comuns de moradia: lixívias, desinfetantes, objetos cortantes, fiação elétrica, etc., são acidentes comuns em gatos que se podem evitar, se lhes costuma transitar em determinados lugares alheios a esses perigos.

– Portas e janelas devem ser vigiadas para evitar fugas, também acidente por queda desde as alturas.