Cão agressivo, agressividade e problemas de comportamento

Cães agressivos com pessoas

Para os transtornos da agressividade em cães é importante saber várias coisas:

– Para quem vai dirigida: os Membros da família, estranhos ou pessoas em movimento.

– A postura predominante quando o cão mostra a agressividade:

– Se adota uma postura ofensiva para membros da família, pode indicar uma agressividade por conflito hierárquico ou territorial.

– Se adota uma postura defensiva para pessoas desconhecidas, provavelmente se trate de uma agressividade por medo.

– Se é para pessoas ou animais em movimento, é uma agressividade predatória ou de caça.

Agressividade de cães através do contato

O cão mostra uma postura agressiva ou defensiva para pessoas da família ou desconhecidas. Normalmente as causas costumam ser por competência e pode manifestar-se em quase todas as raças, embora mais em machos contra fêmeas a partir do ano de idade. É muito importante delimitar o contexto em que surge a agressividade, como por exemplo com a comida, brinquedos, lugares de descanso, etc

O tratamento consiste em uma primeira análise de risco, onde se deve avaliar se vai ter solução e que orientação seguir. As técnicas de modificação de comportamento devem-se basear na premissa de que «nada é de graça», o cão deve entender que o seu espaço é seguro, ninguém vai remover a comida ou as suas coisas, mas deve obedecer em qualquer situação conflituosa. Compreender o anterior dada ao cão um momento de tranquilidade, que nos beneficia para reagir aos seus sinais e a agir em conformidade para evitar situações perigosas.

A castração como alternativa para solucionar o problema de comportamento não serve a não ser que seja competição intrasexual.
A farmacologia nestes casos, pode variar em função de a postura agressiva ou defensiva. Os benzodiazepínicos não são recomendados, já que o que fazem é desinhibir a agressividade.

Agressividade territorial do cão

nestes casos, a postura predominante é ofensiva e costumam ser dirigidas contra uma pessoa em particular ou desconhecidas. A causa é uma sensação de invasão de seu território ou de seus pertences que o cão acredita que deve defender. A agressividade para pessoas, é mais comum em machos que em fêmeas. O comportamento agressivo do cão tem lugar quando as pessoas se aproximam de seu território ou espaço pessoal, também quando está amarrado ou preso em carros ou casas.

Agressividade por medo

Comportamento muito parecido com a agresividdad territorial do cão, embora, neste caso, a causa costuma ser por défice de socialização, experiência traumática ou uma combinação de ambas. Tem lugar tanto em machos e fêmeas em qualquer idade.

O tratamento, tanto a agressividade territorial como de agressividade por medo, baseia-se em uma modificação de comportamento para evitar novos acidentes, correção do funcionamento através de reforço positivo e involuntário. Há que fazer exercícios de dessensibilização para a fonte de medo ou territorial e contracondicionamiento. A castração é amplamente contraindicada e a medicação foi de valorarla o veterinário em função do diagnóstico, já que é uma questão de motivação e não orgânica, ou seja, é uma questão de aprendizagem.

Cães agressivos com outros cães

Há que se observar se a agressividade é dirigida para cães de família ou desconhecidos, também é necessário avaliar a postura predominante:

– Para cães de família pode mostrar uma postura dominante e defensiva submissa que se traduz em uma agressividade hierárquica. Muitas vezes é determinada pela simpatia dos donos. É importante não forçar um animal fraco contra o forte, mas que a agressividade deve ser respeitada pelos donos, separando a comida e os espaços e os tempos de comida, já que devem ser os cães que são arranjados a seu modo, de forma ritualizado.

– Para cães desconhecidos podem predominar duas posturas:

– Ofensivas: agressividade intrasexual que se podem corrigir em 60% dos casos, por meio da castração precoce, desde que não tenha havido aprendizagem, o que se resolve com contracondicionamiento e com modificação de comportamento. Por outro lado, nas cadelas é totalmente aconselhável a castração, uma vez que se elimina a hormona apaciguadora progesterona, em consequência, deverá ser efectuada uma alteração de conduta, sem medicação, exceto se a conduta ofensiva limita-se apenas a época do cio da cadela.

Também a postura ofensiva pode dar-se por agressividade territorial e deve ser tratada como o estudado anteriormente em humanos.

– Defensivas: Agressividade por medo ou defesa em caso de que o cão não tenha tido uma correcta socialização. Você deve modificar a conduta com uma dessensibilização e de um processo de aprendizagem, além disso, é necessário terne muita paciência.

Agressividade para cães de família

O branco são cães que convivem em um mesmo espaço e a causa é por conflito e concorrência, normalmente potenciados por um mau manuseio e entendimento. Costuma ser intersexual e na época da puberdade. Também pode surgir quando o líder do grupo é o mais fraco.

O tratamento consiste, primeiramente, em compreender e observar as relações de cães e saber distinguir qual é líder e qual é o submisso. Nestes casos a castração se é recomendável e deve ser realizada ao próprio cão submisso. Em fêmeas está contraindicada salvo se se limita a época do cio.

quanto à medicação não são aconselháveis ou as benzodiazepínicos ou a acepromacina, nestes casos, a modificação de comportamento passa por reduzir a possibilidade de ocorrência de situações de conflito através da repartição das tarefas de manutenção, ou o fornecimento de certos brinquedos em função da motivação de cada cão; além disso há momentos-chave, como em subidas hormonais.

Tem que estabilizar a relação de dominância que os próprios cães se estabeleçam, além de ensinar os donos a intervir em situação de conflito de forma segura.