Utilização da correia e a coleira do cão

Ensinar ou educar o cão para o colar e pulseira é indispensável para uma melhor manipulação do animal. É importante
acostumbrarlo do cachorro, mesmo se não queremos estressar muito o mamífero, podemos, em princípio, permanecer colocado o colar durante um curto período de tempo; iremos aumentando progressivamente o exercício, até que o animal se habituar ao colar. A sua fixação ao pescoço não deve ser muito apertado, já que o impediria de respirar, também não deve estar muito solto, pois poderá contratar com algum objeto e machucar o cão.

depois, começamos a inserir a alça e passear com o cão. Os passeios devem ser curtos e dentro de seu ambiente familiar, se observarmos que o can colabora nós podemos lhe oferecer algum prêmio para gratificar seu bom comportamento, mesmo, se jogamos com o próprio cão, conseguiremos que tolere melhor este acessório. Moveis e o procedimento até conseguir que o cão domine o exercício, posteriormente, estará preparado para passear com a correia longe de seu ambiente habitual.

O passeio com alça tem de ser agradável, sem puxar e punição para o animal. Com o tempo vai se relacionar deste acessório com o seu passeio diário, mesmo gustei, de fato, podemos observar que, no momento de assistir a correia se agita e adota um estado de espírito alegre.

Há cães que não estão fazendo o exercício corretamente, têm tendência a dar empurrões para pretender esquivar-se da correia e assim caminhar sem ajuda da mesma; nestes casos, podemos usar coleiras especiais contra cortes, que têm como finalidade corrigir este mau hábito do cão, são facilmente compráveis em lojas de produtos para animais de estimação e, sem dúvida, nos aconselham sobre o funcionamento dos mesmos.

Atualmente se colocam no mercado muitas marcas e modelos, alguns deles muito sofisticados, vejamos os mais destacados:

  • Colares tradicionais feitos de couro ou nylon, se ajustam perfeitamente ao pescoço do cão através de uma fivela e podem porte durante todo o tempo, sem qualquer tipo de dificuldade.
  • Metálicos, feitos com elos, semelhante a uma corrente metálica, levam-se em cada um de seus extremos uma arruela, para que se possa fixar o pescoço do cão.
  • Coleiras especiais para aqueles que puxam muito, sujeitam-se ao pescoço e lazer do animal, são muito úteis para conseguir um maior controle do próprio cão.
  • Arreios, também indicados para cães que se agitam em excesso, para evitar que se danifique o pescoço do cão, já que se ajustam ao seu corpo. Com estes colares, podemos conseguir um melhor controle de segurança e o próprio cão.
  • Colares de treinamento ou educação de tipo electrónico, são mais sofisticados, já que o colar tem incorporado um sistema elétrico com comando à distância. Sua finalidade é corrigir condutas negativas em cães; compreendem diferentes opções, em função do projeto do fabricante: emitem sinais sonoros, vibrações e em casos de comportamentos mais extremos se desencadeia impulsos elétricos para corrigir a conduta indesejável no mamífero. Existe uma variedade exclusiva para cães que latem demais, ao igual que no caso anterior, emitem-se impulsos que são ativadas quando o cão late e, assim, conseguir que se corrija a conduta negativa no animal.