A toxoplasmose durante a gravidez, e os gatos

Gatos Paradais Sphynx

Informações sobre os gatos, os seus cuidados e saúde, raças de gatos, genética felina. Fotos e vídeos.

Cabeçalho Direito

  • Animales
  • Perros
  • Centenas de
  • Répteis
  • Anfibios
  • Aves
  • Peces
  • Mamíferos
  • Sphynx
  • Perro pelo pecado
  • Invertebrados
  • Naturaleza
  • Viajes

Autor: Paradais Sphynx Deja un comentario

nesta página sobre gatos

  • 0.1 Medidas preventivas em caso de conviver mulher grávida com um gatinho
  • 1.1 Mais informações sobre gatos, água, cuidados…

A toxoplasmose é uma patologia pouco conhecida do ponto de vista de sua vinvulación com a mulher e sua gravidez, principalmente pelo fato de que no período de gestação da mulher, o ordinário do especialista em ginecologia é a realização de determinadas provas para a detecção de anticorpos; nessa linha, o gato doméstico não sai bem parado, principalmente pelo risco de contágio da doença, e a recomendação de não ter contacto com estes animais durante o período de gravidez, embora, como veremos neste artigo, existem posições científicas que demonstram o contrário, ou seja, conviver com o animal não deve ser nenhum problema se os seus hábitos ou costumes são alheias ao ambiente externo da habitação, dado que o risco de contágio, à mulher grávida é muito improvável; por conseguinte, em caso de existir toxoplasmose na gravidez nem sempre tem de ser atribuído à convivência com gatos, já que existem outras vias de contágio.

A toxoplasmose é uma doença causada por um parasita protozoário chamado Toxoplasma gondii e integrado na ordem Gmelin. É zoonoses já que são transmitidas do animal ao homem e a mulher grávida pode causar importantes lesões no feto. Os ovos do parasita são ingeridos pelo gato mediante o consumo de animais, aves, roedores…, que têm um período de incubação entre 2 e 20 dias, posteriormente, durante o prazo de 21 dias, o felino excretada sangüíneos nas fezes, as quais são uma importante fonte de infecção para o homem, se são manipuladas, geralmente através da limpeza da gaveta na areia.

Em gatos adultos com bom histórico de saúde não costumam apresentar sinais clínicos alarmantes da doença, felinos mais susceptíveis são gatinhos de tenra idade, geriátricos ou aqueles com um sistema imunitário deprimido. Nesses animais pode apreciar-se como sintomas mais frequentes: febre, apatia, problemas oculares, enterite, broncopneumonia, distúrbios neurológicos, etc

Os gatos de fora podem se infectar através da ingestão de sangüíneos do parasita, os quais podem estar presente em todos os animais que caça para se alimentar. Em um gato doméstico do interior, o risco é menos provável dado que estes felinos costumam alimentar-se com comida comercial balanceada, e não costumam ter acesso ao exterior da moradia, de fato não é muito comum, na clínica veterinária gatos infectados pelo Toxoplasma gondii.

Em mulheres caribenho não há motivo para alarmar nem separar-se do gatinho, pois apesar de ser sempre o centro das atenções desde o ponto de vista do tema que nos ocupa, o certo é que a doença pode também ter a sua origem no consumo de carnes pouco cozidas, legumes, áreas de poluentes, em suma, existem várias vias de contágio alheias à existência de um felino doméstico em casa de família.

Medidas preventivas em caso de conviver mulher grávida com um gatinho

– Limpeza de fezes diárias, também desinfecção da gaveta na areia. Os ooquites não são infectantes ao termo de um período mínimo de 24 horas, com o que se limpam as fezes diariamente se limita consideravelmente o risco de contágio; além disso, um gato infectado apenas excretada ooquites, ao longo de três semanas.

– Manipulação do material fecal e gaveta na areia com luvas, dessa forma se evita a ingestão acidental de ooquites.

– Limpeza de mãos mais uma vez concluída a higiene da caixa sanitária do gato.

– Evitar que o gatinho acesso ao exterior da casa.

– o Seu único alimentação comercial ou balanceada.

– Evitar que o animal possa consumir carne crua, não deve beber em locais não controlados e com risco de ser contaminados.

– Deixar as tarefas de limpeza a algum membro da família para que a mulher grávida não ter acesso ao material fecal.