Gatos em liberdade (rua), costumes, hábitos e modos de vida

Gatos Paradais Sphynx

Informações sobre os gatos, os seus cuidados e saúde, raças de gatos, genética felina. Fotos e vídeos.

Cabeçalho Direito

  • Animales
  • Perros
  • Centenas de
  • Répteis
  • Anfibios
  • Aves
  • Peces
  • Mamíferos
  • Sphynx
  • Perro pelo pecado
  • Invertebrados
  • Naturaleza
  • Viajes

Autor: Paradais Sphynx Deja un comentario

nesta página sobre gatos

  • 5.1 Mais informações sobre gatos, água, cuidados…

O comportamento social e territorial do gato doméstico que transita em liberdade ou similibertad tem sido objeto de estudo por parte dos especialistas, e ainda que não se tenha chegado a uma conclusão correspondente, sim são fixadas, maioritariamente, as conclusões relacionadas com a sua hábitos, costumes e modos de vida.

Gatos de rua e seus hábitos de vida

Os gatos liberdade, do ponto de vista de seus costumes, hábitos ou modos de vida, costumam ter um determinado território, de preferência dedicado principalmente ao descanso, trata-se de uma pequena área em que se encontram confortáveis e seguros, por assim dizer, de alguma forma, seria o seu lugar de residência habitual: descansam, tomam o sol, ingerem alimentos… Também mantém outras áreas, como parte de seu território, mas dedicado à sua trânsito ou exploração, é o lugar para o desenvolvimento de outras atividades, como a caça, zonas freqüência em épocas de cio, agressões no caso de coincidir com outros gatos alheios ao grupo, etc, Estas áreas tendem a ser, em muitas ocasiões bastantes espaçosos e o gato acaba conociéndolas à perfeição, já que

O gato domesticado, ao contrário do selvagem, é menos territorial, de fato, como tivemos anteriormente, podem chegar a compartilhar certos territórios, inclusive, costumam adotar a outros felinos no que respeita à área da sua residência habitual. Se bem que, muitos podem ficar no solo, não é menos certos de que em certas horas do dia, podem coincidir para o exercício de algumas atividades ou para obter alimentos, sobretudo em áreas urbanas em que se lhes facilita refeição diária ou até mesmo em locais de despojo de resíduos, sabem orientar-se na medida em que acabam conhecendo a hora exata que deve ir coincidindo com o abastecimento ou o arrojo de desperdícios em uma determinada área; como podemos ver são curiosos comportamentos relacionados com a sua hábitos ou costumes quando vivem em liberdade.

Outra nota marcante dos gatos em liberdade, do ponto de vista de seus hábitos ou costumes, é o fato de que mantêm muito bons habilidades para detectar em áreas abertas, a presença de outros gatos, muitas vezes, se aproximam furtivamente a partir de longas distâncias para conhecer o seu adversário, apesar de não costumam protagonizar lutas, mais bem cada felino costuma seguir o seu caminho, ou, no pior dos casos, correr para sua área de lazer comum que sempre o consideram mais seguro.

Agregações de gatos para fora de época de cio

Normalmente as agressões, fora de época de ciúmes, são motivadas por coincidir, inesperadamente, dois gatos em um determinado lugar, por exemplo, em regiões de baixa visibilidade para avisar com antecedência a presença do outro gato, mas as lutas não são violentas, nestes casos, costuma haver um vencedor que fica aliviado ao supremacia superior, pode, inclusive, explorar sem dificuldade o território de seu adversário sujeito, mas nunca o vai libertar, mas vai ter o controle daquela área, desde que se proponha a visitá-la; igualmente, se coincidem em terrenos neutros, sempre que o gato submetido interromper o passo e passa o caminho para o gato de supremacia superior, caso contrário, novamente podem antecipar lutas em ordem a estabelecer uma prioridade de tipo hierárquico que fixe os hábitos e costumes os gatos liberdade.

Existem algumas exceções em que dois gatos podem apresentar antipatia mútua, até o ponto de ficar sempre atentos, pois as brigas costumam ser constantes na altura de se notar a presença de um e de outro exemplar, mas não é uma regra geral, que a afecte de modo significativo a seus hábitos e costumes. As fêmeas têm um comportamento mais agressivo do que os machos diante da presença de outras gatas quando vivem em liberdade.

as noites, os gatos domésticos em liberdade mantêm-se, durante algumas horas, reuniões de tipo social, tendem a exibir comportamentos pacíficos e salvo exceções pontuais são menos frequentes a agressividade entre gatos. Em horas diurnas, aqueles que se encontrem em situação de inferioridade costumam respeitar os costumes dos superiores, mesmo têm outras horas para chegar mais facilidade seus objetivos, ao mesmo tempo que evitam a presença do gato dominante.

As fêmeas têm um comportamento menos tolerante

As fêmeas são menos tolerantes que os machos, principalmente em época de reprodução, se têm ninhadas de gatinhos, eles tendem a ser muito agressivas ante a presença do companheiro, estranhos ao grupo. Os machos podem viver em grupos, mas sempre existirá algum exemplar dominante, ao que respeitem os outros, mas isso não implica que os de categoria inferior não possam ser reproduzidos, o fazem com sucesso, entre outras razões pelo fato de que geralmente é a fêmea que acabe escolhendo o macho para o acasalamento, dado curioso em relação aos hábitos ou hábito dos gatos.

Marcação territorial de gatos de rua

No que respeita à marcação de território nos machos, tem como principal função alertar a presença de outros gatos intrusos, dessa forma, se limitam encontros imprevistos que acabarão em lutas pelo controle da situação.

atualmente, os gatos, em liberdade, sobretudo em zonas urbanas, constituem um problema, pois costumam ser animais abandonados, a maioria sem esterilizar, com o que acabam formando colônias em que é difícil manter um controle destes animais.