Alergia a gatos, o que você precisa saber

Gatos Paradais Sphynx

Informações sobre os gatos, os seus cuidados e saúde, raças de gatos, genética felina. Fotos e vídeos.

Cabeçalho Direito

  • Animales
  • Perros
  • Centenas de
  • Répteis
  • Anfibios
  • Aves
  • Peces
  • Mamíferos
  • Sphynx
  • Perro pelo pecado
  • Invertebrados
  • Naturaleza
  • Viajes

Autor: Liberdade Garcia. Candidato a Doutor em Ciências Veterinárias Deixe um comentário

nesta página sobre gatos

  • 4.1 Quais são as medidas gerais que podem atenuar a reação alérgica a gatos?
  • 4.2 Tratamento medicamentoso
  • 4.3 Imunoterapia
  • 4.4 E como conclusão…
  • 5.1 Mais informações sobre gatos, água, cuidados…

muitas vezes você já deve ter ouvido dizer que os pêlos de gatos produzem alergia, mas, hoje, isso só tem sido como um mito. As pesquisas desenvolvidas nos últimos anos demonstram que a verdadeira responsável por essa patologia é uma pequena proteína conteúdo da caspa destes adoráveis animais de estimação.

Por que se produz a alergia a gatos?

A resposta do sistema imune a alérgenos de gatos era pouco compreendida e, algumas vezes mal interpretada. Os estudos desenvolvidos permitiram conhecer melhor as causas pelas quais se produzem as alergias a gatos.

Os gatos produzem cinco alérgenos, Fel d 1 e Fel d 4 são considerados os maiores e os três menores Fel d 2, Fel 3 d, e o gato IgA. A proteína Fel d 1 contida em a caspa é uma das máximas responsáveis por desencadear a resposta alérgica.

As pesquisas demonstram que o efeito imune desta proteína é a potência com a presença das lipopolisacaridos (LPS) e dá lugar à ativação dos receptores TLR4 (Toll-like receptor 4).

Tudo isso leva a uma estimulação do sistema imune, pois identifica este sinal como um perigo e, desta forma, defende-se, é como se o confundiera com um vírus ou uma bactéria.

estas investigações constatou-se também que a resposta variava de acordo com o nível de LPS e quando se empregava uma droga que inibia os receptores TLR4 em células humanas está bloqueando o efeito da queda dos gatos, evitando assim a resposta inflamatória.

Manifestações de alergia aos gatos

A reação alérgica a gatos pode manifestar-se por:

  • Tosse
  • Espirros
  • Coceira
  • Secreção nasal
  • Rinite alérgica
  • Reacções cutâneas

nos casos mais graves pode chegar a causar asma e em situações excepcionais, pode levar a um choque anafilático, uma condição grave que requer atenção urgente, pois dificulta a respiração e pode causar até a morte.

La caspa del gato…

A diferença é que a caspa dos humanos, os gatos não se observa a olho nu, pelo que se espalha muito facilmente no ambiente familiar.

O anterior determina que, por vezes, uma pessoa alérgica entra a uma casa onde habita um gato e embora o mesmo não esteja presente, como sua caspa está espalhada em todas as partes pode se tornar aparente uma reação alérgica em pessoas sensíveis.

No caso dos gatos da sarna que se espalha por um quarto pode ser mantido intacto por mais 6 meses.

Alternativas de tratamentos para a alergia a gatos

Uma vez que a suspeita de uma alergia aos gatos que visitar um imunologista ou alergistas para que se oriente o mais adequado no seu caso. Para isso, procede a uma análise da evolução de seu quadro e fará as provas correspondentes, tanto de sangue como de sensibilidade aos alérgenos, o que lhe permite chegar ao diagnóstico correto.

a conduta A seguir sempre dependerá dos resultados de suas análises e da gravidade de seu quadro, mas, no geral, o que geralmente se faz é seguir estes procedimentos.

Quais são as medidas gerais que podem atenuar a reação alérgica a gatos?

– Não deixar que o gato fique no seu quarto, o melhor é mantê-lo com a porta fechada.

– Reduzir ao mínimo as tapetes, carpetes e outros artigos decorativos que possam ser depósito de caspa eliminada.

– Manter os hábitos de higiene de seu animal de estimação e usar máscara protetora na hora de escovação ou limpeza de sua caixa de areia e seu quarto.

– ao Contrário do que se pensava antigamente, hoje se postula que, no caso de que você quer que seus filhos tenham um gato quanto mais cedo comece a sua relação menos casos de alergias a gatos são apresentadas.

– Utilizar filtros HEPA (High-efficiency particulate arrestance) em condicionadores de ar, aquecimento e sistemas de ventilação, aspiração e extração.

Tratamento medicamentoso

Os tratamentos medicamentosos depender dos sintomas, geralmente, são utilizados anti-histamínicos, inaladores e nos casos mais graves, a terapia com esteróides.

Em caso de choque anafilático, que é a reação mais grave que pode ocorrer como resultado de uma alergia a gatos que o indicado pelos especialistas é o uso de adrenalina e corticóides e dirigir-se de imediato a um serviço de urgência. É tão grave que pode causar a morte se não recebe uma atenção médica imediata.

Inmunoterapia

A imunoterapia é a forma de tratamento mais inócua, mas requer o desenvolvimento de um esquema individual de acordo com cada caso, muitas vezes, requer tratamentos a longo prazo, até 5 anos, para diminuir a severidade dos sintomas e a necessidade do uso de medicamentos.

E como conclusão…

Quando o de ter um gato compromete seriamente a sua saúde ou a de sua família, deve refletir e pensar que o seu bem-estar é muito importante e que pode ter outros animais de estimação que podem te oferecer uma compensação emocional através da separação de seu gato. Muitos especialistas sugerem certas raças de gato que podem ser toleradas melhor para as pessoas alérgicas, como o siberiano, devon rex, sphynx, cornish rex, etc

A ciência avança e se estão desenvolvendo medicamentos baseados na inibição dos receptores TLR4, o que, juntamente com os avanços das pesquisas abrem novas perspectivas para o desenvolvimento de outras opções terapêuticas para a alergia a gatos.