Como ensinar um gato …, seu capaciad de aprendizagem

Gatos Paradais Sphynx

Informações sobre os gatos, os seus cuidados e saúde, raças de gatos, genética felina. Fotos e vídeos.

Cabeçalho Direito

  • Animales
  • Perros
  • Centenas de
  • Répteis
  • Anfibios
  • Aves
  • Peces
  • Mamíferos
  • Sphynx
  • Perro pelo pecado
  • Invertebrados
  • Naturaleza
  • Viajes

Autor: Paradais Sphynx Deja un comentario

nesta página sobre gatos

  • 5.1 Mais informações sobre gatos, água, cuidados…

Os estudos e experimentos realizados em gatos mostram que estes felinos são treinadas para aprender aquilo que seu professor vai ensinar, principalmente pelo fato de que são considerados animais inteligentes. Se bem que em outros animais de estimação, nomeadamente o cão, a sua educação é mais fácil, já que colabora positivamente nas sessões de treino, bem como admite que lhe facilitem certas ordens, mesmo aprenda a captar aquilo que não lhe é permitido, tudo é possível na medida em que se desenvolvem em uma estrutura social hierarquizada e existe uma submissão frente a um líder, o seu proprietário; em gatos, pelo contrário, por se tratar de animais solitários e territoriais, a sua manipulação tem maior grau de dificuldade, com isso o processo de treinamento vai exigir mais atenção e dedicação.

deve-se Sempre trabalhar com o gato doméstico sobre aquelas condutas que, de antemão, saber que as pode desempenhar, sem dificuldade, na medida em que não se lhe pode exigir, também não se lhe pode impor bruscamente que realize determinados comportamentos, já que acabará desistindo, até mesmo em casos mais extremos pode aborrecer; por essa razão, os especialistas, para ensinar determinados comportamentos no minino, baseiam-se sobre a base do que chamam de «molde de suas condutas instintivas», mais que de um treino propriamente dito.

O ideal é que o trabalho de educação se realize em curtos períodos de tempo, sempre antecipar a aquelas condutas que, com certeza, sabemos que o gato vai poder fazer simplesmente por pura rotina, e no caso de que o comportamento seja satisfatório, premiarlo por sua boa colaboração. O molde de suas condutas instintivas é a base para que, sem impor-lhe ordens possamos fazer com que o felino pode aprender alguns truques ou simplesmente que o seu comportamento no âmbito doméstico seja o desejado pelo seu proprietário. De seguida apresentamos alguns exemplos.

Ensinar o gato a ficar em um determinado lugar

Se você deseja que o gato se encontra em um determinado lugar, poderemos obtê-lo com a ajuda do jogo ou facilitándolo alguma guloseima ao seu gosto, com o tempo poderá ir a esse lugar simplesmente se assim o indicam, já que relacionava o exercício como algo prazeroso, além disso, se ele será recompensado pelo seu bom comportamento reforzaremos a conduta que pretendemos imponerlo; agora, se o que se pretende ensinar o minino de forma brusca, e trazer, conseguiremos o efeito contrário, ou seja, que o gato se iniba e deixe de transitar por esse lugar.

Ensinar o gato a sentar-se

Um gato pode aprender a sentar-se mediante a ordem do educador, para isso, é necessário que o exercício ocorra em um sítio confortável para o próprio animal, além disso, há que escolher o momento de ensino, que será quando tivermos a certeza de que vai colaborar com o exercício, pois se realiza quando se mostra pouco interesse não, você vai conseguir o efeito desejado. Se mostra colaboração, você pode começar acariciándole, e com leves pressões sobre seu lombo, ajudado com a mão do educador, poderemos conseguir que acabe cedendo e permaneça sentado, o prêmio é fundamental para estabelecer uma ligação entre a conduta-prêmio, dessa forma, em posteriores exercícios poderemos alcançar o efeito desejado com uma simples ordem; também é muito importante que as sessões são realizadas em curtos períodos de tempo, sem cansar o minino, caso contrário, acabará abandonando o lugar.

As sessões, se bem que partem de duas premissas fundamentais, isto é, por bom comportamento leva preparado prêmio, são importantes, sobretudo, em um primeiro momento, que é quando o gato deve aprender a relacionar-se, posteriormente, devem ser intermitentes, ou seja, uma vez aprendido o truque, nem sempre se deve recompensar, já que o animal vai se concentrar apenas na obtenção do prêmio, esquecendo-se, em certa medida, o que deve realmente fazer.

Como ensinar um gato a usar o WC?

A utilização do banheiro ou sanitário de humanos por parte do gato doméstico é uma prática que nos últimos tempos se tornou moda, parte das vantagens que oferece, menos trabalhos relacionados com a limpeza da gaveta na areia, economia no custo que supõe a aquisição do material, etc., sem dúvida tem contribuído para que muitas pessoas se decanta por um ensino que visa a que o minino evacue no próprio serviço destinado também aos outros membros do agregado familiar.

O treino não oferece muita dificuldade, consiste em colocar a gaveta na areia em um lugar próximo ao sanitário, além disso, deve estar à mesma altura que o vaso sanitário, e, posteriormente, uma vez que você sabe evacuar nesse lugar, ele muda de lugar, especialmente no interior do sanitário. O passo seguinte consiste em substituir a areia por água, e colocar uma tampa de caixa com um orifício para que o animal possa ser excretado sem se molhar, decorrida duas semanas pode retirar a gaveta do interior do vaso e, surpreendentemente, o gato terá lugar no local as suas necessidades.

Outros modelos de educação

– Ensinar o gato a ir ao banheiro de forma tradicional, ou seja, usando a caixa de areia.

– o Informar para que não arranhe os móveis.

– Endeñar o jogo.

– Dar-lhe um nome e que obedeça.

neste post explicamos algumas dicas para ensinar o gato a realização desses exercícios:

  • Educação e socialização do gato

Você pode ensinar outros tipos de comportamentos, rodar sobre si mesmo, dar a mão, em suma, tudo depende da paciência de seu prestador de cuidados e sabendo que são animais territoriais e solitários, como tivemos antes, é necessário modelar sua conduta e não impor ordens diretas nem castigos; a manipulação também desempenha um papel importante, sobretudo se se realiza a tenra idade, sem dúvida, terá um impacto positivo do ponto de vista de seus socialização, também o proprietário deve conhecer seu comportamento biológico, saber quais os comportamentos que realiza de forma natural, muitas vezes são irritantes, mas reprenderlo ou puni-lo fisicamente causará um efeito muito negativo sobre o animal, a melhor opção nestes casos é interromper o seu comportamento, a distrair para que, dessa forma, cesse os seus esforços sem que se possa relacioná-lo como um castigo por mau comportamento. Se a tarefa é complicada para o seu prestador de cuidados, a melhor opção é corrigir o mau comportamento com a ajuda de um especialista em comportamento felino.

No que outros, tendo em conta que os gatos têm evoluído desde o ponto de vista de sua adaptação ao ambiente doméstico, os seus hábitos também pode ser considerado, em certa medida, modificados, o que de cara a aprendizagem pode ser considerada como um avanço muito positivo.