História da calculadora. Sua origem, seu inventor e muito mais…

O ser humano tem estado sempre em evolução. Chegou um momento em que teve a necessidade de ter que calcular as operações matemáticas básicas de um modo rápido e eficaz. Primeiro, o ábaco, e, posteriormente, a calculadora, foram elementos fundamentais para que a humanidade seja atualmente como a conhecemos. No CurioSfera.com apresentamos a história da calculadora, além de quem a inventou, quando e onde.

você Também pode gostar da história da máquina de escrever

  • 1 Origem da calculadora
  • 2 História do ábaco
  • 3 Quem inventou a calculadora

Fonte da calculadora

Como já comentado na introdução, há já milhares de anos em que a civilização se viu na necessidade de poder fazer cálculos de uma maneira mecânica, sem problemas e rapidamente.

Para o comércio, cobrar impostos, fazer a contabilidade, e até mesmo a agricultura… cada vez era mais frequente a necessidade de realizar cálculos cada vez mais complexos.

Para resolver este problema, primeiro surgiu o antepassado ou do pai das máquinas de cálculo: o ábaco. Não seria possível entender um sem o outro e, por esse motivo, vamos começar pelo princípio. No final, talvez você queira ler: a origem dos números.

História do ábaco

neste ponto de nosso artigo vamos explicar brevemente como foi a história do ábaco. Mas, acima de tudo dar a resposta a estas 4 perguntas:

  • o Que é um ábaco?
  • Quem inventou o ábaco?
  • como e Quando inventou-se o ábaco?
  • Onde se inventou o ábaco?
  • Evolução do ábaco

cinco mil anos, sabe-se que os babilônios levavam suas contas através da utilização de um dispositivo muito peculiar de sua invenção: o ábaco.

Esta palavra é derivada de uma voz semítica que significa «poeira», por ser uma prancha de madeira revestida de areia finíssima, sobre a qual se marcava com uma caneta os números. Outros especialistas atribuem a origem de seu nome do grego abax= areia.

Os gregos, que utilizaram este sistema de cálculo, empregavam uma bacia quadrada cheia de areia sobre a traçar uma grade com linhas verticais, horizontais e diagonais.

Os números, a multiplicar-se dispunham, através de marcas na areia, ao longo das caixas de seleção na parte superior e por meio de complexos e cansativos procedimentos se levava a cabo a operação.

ábaco primitivo se passou o que todos conhecemos atualmente. O ábaco moderno é um painel ou quadro que sustenta uma série de cordões onde vão enfiadas certo número de esferas. Era a forma universal que o mundo antigo tinha para contar.

É tão eficaz que a Índia continuam a utilizar. Também os camponeses chineses continuam apegados ao suan pan, como se chama lá no ábaco.

Os camponeses contam com o soroban, ábaco de seus antepassados.Porotro lado, entre muitos povos que compõem a velha Rússia, o único meio de levar as contas diárias é o tschotyou ábaco rudimentar.

Também é usado entre os gregos, romanos, judeus, árabes e outros povos civilizados. Cabe destacar que na Europa não se generalizou o emprego até pouco antes do século X.

Com o ábaco podia e podem realizar as quatro operações aritméticas básicas: somar, subtrair, multiplicar e dividir.

Quando os espanhóis chegaram à América no final do século XV, viram que tanto os incas, como os maias utilizavam o ábaco como meio de calcular.

O ábaco ou placa contador estava em pleno uso até bem entrado o século XVII. Já que nesta época começaram a aparecer os primeiros engenhos ou máquinas de cálculo.

Quem inventou a calculadora

neste ponto do post, apresentamos os principais aspectos sobre a história da calculadora. Dando-lhe a resposta às seguintes questões:

  • Quando se inventou a calculadora?
  • Inventor da calculadora
  • Onde se inventou a calculadora?
  • o Que é uma calculadora?
  • A primeira calculadora
  • Evolução da calculadora

Em 1624, foi inventado o primeiro engenho mecânico para contar: a máquina aritmética do professor Schickard da universidade alemã de Heidelberg, conhecido como «relógio calculador», capaz de realizar as operações aritméticas básicas.

Mas a primeira calculadora foi criado em 1642. inventor foi Blaise Pascal, cujo pai era contabilista. Com apenas 19 anos, criou a máquina de calcular para liberar seu progenitor do chato trabalho de somar uma e outra vez colunas de números.

Para isso, usou uma série de rodas dentadas integradas em um sistema mecânico, conseguindo assim somas de até oito colunas de números. Além disso, também podia realizar subtrações.

As multiplicações podiam ser realizadas através de um número enorme de dinheiro, o que torna esta operação em algo terrivelmente chato, tedioso e pesado. Em 1645, foi batizada com o nome de crianças.

O aparelho funcionava de forma semelhante ao odômetro de um automóvel. Se sustanciaba em um delicado e complexo mecanismo de embreagem, que foi chamado sautoir.

Blaise Pascal quis vender a sua invenção. Para isso construiu-se em torno de setenta unidades, algumas das quais chegaram às mãos do rei de França.

A crianças foi aperfeiçoada em 1694 pelo alemão Gottfried W. Leibnitz. Podia somar e subtrair, como a de Pascal, mas agora além disso, era capaz de multiplicar e dividir. Com uma novidade importantíssima adicionada: extraía raízes quadradas.

Era uma máquina muito elementar, uma vez que se baseava no sistema mecânico do cálculo denominado «passo a passo».

Leibnitz levou a cabo uma segunda máquina calculadora em 1706 que chamou de «calculadora escalonado«, que consistia em um cilindro de nove dentes cortados paralelamente ao eixo que são avançados por diante: o dente calculadora podia se mover sobre o cilindro.

Este princípio foi seguido empregando até em alguns modelos de calculadoras dos anos 1960, desde que as fabricara, do século XIX, Charles X. Thomas.

então apareceram as calculadoras analógicas, a partir de voltímetros e amperímetros, e em 1835, o inglês Charles Babbage, professor de matemática da Universidade de Cambridge, apresentou a sua revolucionária teoria do «motor analítico». Primeiro computador digital do mundo, que podia mesclar as operações aritméticas com decisões baseadas em seus próprios princípios de cálculo através de um complexo sistema de cinqüenta rodas dentadas. Os dados foram introduzidos através de cartões perfurados.

O estado da tecnologia do momento não permitiu levar adiante os brilhantes descobertas de Babbage e só foi possível construir uma versão rudimentar da máquina analítica.

Menção especial requer Leonardo Torres y Quevedo, que desenvolveu vários estudos sobre as máquinas algébricas desenvolvendo, por fim, a primeira calculadora analógica, o primeiro computador e considerado o primeiro jogo eletrônico da história (o enxadrista – Paris, 1914), conseguindo-onde fracassou Babbage.

Independentemente do mundo de computadores, que tratamos neste outro artigo, a primeira calculadora efetiva foi criada em 1939 pelo matemático norte-americano George R. Stibitz: Model 1 Relay Computer. Stibitz usou relés telefônicos que funcionavam usando apenas os números 1 e 0.

A primeira calculadora da montou em uma caixa de tabaco, onde introduziu alguns relés telefônicos usados e umas lâmpadas; tudo foi montado em um fim-de-semana: havia nascido a calculadora binária.

Depois apareceria, graças aos circuitos integrados e microchips da calculadora digital. Com uma capacidade de cálculo surpreendente, as calculadoras científicas são capazes de realizar cálculos complexos, trigonometria, logaritmos, funções, probabilidades, porcentagens, números complexos, fazer gráficos, etc

o seguinte áudio, você pode ampliar a informação do origem das calculadoras em uma entrevista com uma especialista científica nesta matéria. Esperamos que você goste:

Quer saber mais?

CurioSfera.com a gente gostaria de conhecer através de um comentário se este post intitulado A história da calculadora foi útil e você gostou. Do mesmo modo, convidamos você a dar uma olhada em nossa categoria de história ou ciências para descobrir mais dados curiosos e interessantes. Você também pode perguntar diretamente suas dúvidas no buscador abaixo.